Criadores da Single Up recebem orientações do Sebrae Alagoas para viabilizar próxima fase do projeto

Plataforma foi uma das selecionadas no edital de Economia Criativa e funciona como uma rede social para músicos, produtores e ouvintes

Criadores da Single Up recebem orientações do Sebrae Alagoas para viabilizar próxima fase do projeto

Plataforma foi uma das selecionadas no edital de Economia Criativa e funciona como uma rede social para músicos, produtores e ouvintes

Por Assessoria | Edição do dia 23 de setembro de 2021
Categoria: Alagoas | Tags: ,,,


Foto: Reprodução

Os idealizadores da Single Up – uma rede social com foco em músicos, produtores e ouvintes -, estiveram no Sebrae Alagoas nesta quarta-feira (22) para dar continuidade ao trabalho de impulsionamento da plataforma, que foi um dos projetos contemplados pelo edital de Economia Criativa – uma iniciativa do Sebrae Alagoas e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal).

Os músicos e produtores culturais Igor Machado e Guarantã Almeida, sócios no novo negócio, tiraram dúvidas e ouviram sugestões do diretor técnico do Sebrae Alagoas, Vinícius Lages, sobre como aperfeiçoar a plataforma. Eles explicaram como surgiu a ideia de criar a Single Up.

“A ideia nasceu a partir da observação do cenário, de pesquisas e discussões. Passei quatro anos mais focado no setor audiovisual, mas quando refleti o mercado da música e as novidades, como a música digitalizada por meio das plataformas de streaming, percebi que tinha demanda e senti a necessidade da criação dessa plataforma nova”, afirma Igor.

Vinícius Lages destacou que a plataforma, do ponto de vista tecnológico, precisa de muito pouco ajuste e que os criadores agora devem concentrar esforços no sentido de fazer as conexões corretas.

“É ter autoridade porque será uma rede que tem relevância nessa indústria, pelo menos regionalizada ainda. E a partir do momento que crescer, então, deixar mais claro o valor das funcionalidades, como o Premium, o Freemium, ou seja, dessas assinaturas para [o usuário] fazer parte de um clube exclusivo”, explicou ele.

“Vocês vão ter que agregar. Não necessariamente um parceiro de tecnologia, mas sim de redes sociais mesmo. Para serem capazes de trazer o povoamento que vocês precisam [para dentro da plataforma]. Eu vejo claramente menos necessidade tecnológica agora e mais necessidade de definir e densificar essa plataforma”, completa Lages.

O diretor técnico do Sebrae Alagoas também destacou a funcionalidade ‘Chapéu Sonoro’, que existe dentro da Single Up como ferramenta para crowdfunding de artistas e produtores culturais usuários da plataforma. Outro ponto observado é o aprimoramento contínuo do algoritmo, para que novidades sejam apresentadas ao usuário, e que a empresa tem potencial para migrar para o status de startup.

Guarantã Almeida lembrou que o Single Up terá um espaço chamado ‘Academy’, onde a ideia é oferecer cursos para os usuários, e uma curadoria para os artistas independentes. “A ideia aqui é manter viva a missão da plataforma, que é valorizar o produtor, o artista, fortalecendo a apresentação de seus trabalhos e a construção de novas parcerias”, diz.

A analista da Unidade de Soluções e Inovação (USI) do Sebrae Alagoas, Débora Lima, afirma que essa atenção pós edital de Economia Criativa é crucial para o sucesso dos projetos selecionados. “Agora o Sebrae vai orientá-los para ajudar o negócio a se desenvolver e seguir adiante”, diz.

Os recursos viabilizados por meio do edital de Economia Criativa foram utilizados para a estruturação do software como um todo, incluindo o desenvolvimento da parte digital, tecnológica e de marketing.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados