CRB esbarra em falta de criatividade no ataque e perde para a Chapecoense por 1 a 0

Por Thiago Luiz | Edição do dia 14 de outubro de 2020
Categoria: Esportes, Futebol Alagoano


CRB não demonstra poder de reação e chega à terceira vitória consecutiva. Foto: Gustavo Henrique/Ascom CRB

Mais uma derrota. No estádio Rei Pelé, o CRB recebeu a Chapecoense, nesta quarta-feira (14), em jogo atrasado da nona rodada e perdeu por 1 a 0, com gol de Anselmo Ramon. Com muitos desfalques, o técnico Marcelo Cabo precisou “remendar” o time titular para conseguir ir a campo.

Na lateral direita, Moacir assumiu a vaga de substituto de Reginaldo Lopes. O meio-campo ficou por conta de Claudinei, Thiaguinho e Carlos Jatobá. O meia Diego Torres precisou auxiliar Iago Dias e Alisson Safira no ataque. O CRB tentou, tentou e mais uma vez sofreu com a falta de criatividade e eficiência do seu setor ofensivo.

Com o resultado, o Galo ocupa momentaneamente a 11ª colocação da Série B do Campeonato Brasileiro e volta a campo no sábado, às 18h30, para enfrentar o Operário também no Rei Pelé.

O jogo

A Chapecoense começou o jogo pressionando o CRB. Aos nove minutos, na bola levantada na área, Igor Cariús desviou de cabeça, mas João Ricardo ficou com a bola.

Aos 15 minutos, a Chape aproveitou o erro na saída de bola com Igor Cariús e Moccelin saiu cara a cara com Edson Mardden. Na hora de definir, o goleirão do Galo apareceu bem e evitou o gol catarinense.

E o ataque da Chapecoense ia dando trabalho a Mardden. Aos 31, Moccelin de novo infiltrou nas costas da defesa e chutou por cima, mas o goleiro do CRB salvou outra vez.

Aos 46, o meia Evandro subiu sozinho na cobrança de escanteio e cabeceou, mas a bola “beijou” a trave e o placar terminou zerado no primeiro tempo.

Na segunda etapa, o CRB continuava com muita dificuldade para criar no comando do ataque. E vendo isso, aos seis minutos, Diego Torres encheu o pé de fora da área para arriscar, mas a bola passou à esquerda de João Ricardo.

A resposta da Chape veio em um cruzamento que mais pareceu um chute, mas Edson Mardden fez mais uma importante defesa.

Os dois times criavam chances, mas quem tinha as melhores oportunidades era o time da Arena Condá. Aos 27, Lucas Tocantins apostou na velocidade, passou por Moacir e bateu cruzado, mas mandou pra fora.

E de tanto insistir, os visitantes chegaram. Aos 30 minutos, Anselmo Ramon se antecipou a Moacir e cabeceou quase da marca do pênalti para abrir o placar. Característica de camisa 9, o atacante
não desperdiçou.

O CRB sentiu o golpe e tentava buscar o empate, mas não tinha eficiência. Aos 38, Bill tentou na jogada individual e bateu no canto, mas João Ricardo estava esperto.

Aos 49, Hugo aproveitou a sobra na grande área e encheu o pé esquerdo e acertou o travessão.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados