CRB empata em 1 a 1 com o Cruzeiro e consegue classificação inédita para a 4ª fase da Copa do Brasil

Além de avançar na competição, Galo ainda garantiu mais R$ 2 milhões

Por Thiago Luiz - Estagiário | Edição do dia 26 de agosto de 2020
Categoria: Esportes, Futebol Alagoano


Depois de cinco meses, o CRB voltou a enfrentar o Cruzeiro pela Copa do Brasil nesta quarta-feira (26), no Rei Pelé. Os dois times já entraram com alguns desfalques. Mas pouco antes da partida o atacante Erik também foi vetado pelo Departamento Médico por uma torção no joelho no treino de ontem. O nome do jogo pelo lado regatiano, foi mais uma vez Léo Gamalho. O time mineiro saiu na frente, mas o camisa 9 deixou tudo igual. Com o empate, o Galo conseguiu a classificação inédita para a quarta fase e mais uma cota de R$ 2 milhões.

Como já era esperado, pela vantagem de dois gols conquistada no jogo de ida, quando venceu por 2 a 0 no Mineirão, o Galo começou o jogo marcando a Raposa em cima, para não dar espaço.

Só aos 10 minutos o primeiro ataque. O meia regatiano Diego Torres errou o passe numa bobeira. O atacante cruzeirense Robson aproveitou o vacilo, bateu de fora da área e assustou o Victor Souza.

Aos 27, Ewerton Páscoa desabou no gramado do Trapichão. O zagueiro voltou de lesão na coxa esquerda, mas foi exatamente onde ele sentiu e foi substituído pelo estreante e também defensor Reginaldo.

Até os 44 do primeiro tempo, o CRB não tinha finalizado. Quando chegou, foi numa cabeçada despretensiosa de Magno Cruz.

Na resposta, o time mineiro foi eficiente. Riquelmo achou Giovanni, que bateu cruzado, de perna esquerda e venceu Victor Souza. 1 a 0 para a equipe visitante.

Depois do gol, o Galo começou a sair mais para o ataque. Primeiro, Diego Torres aproveitou o passe de Claudinei e ganhou na velocidade, mas na hora de finalizar, chutou em cima do zagueiro Manoel.

Logo em seguida, numa boa jogada de Magno Cruz, a bola sobrou para Igor Cariús. Ele encheu o pé, mas no meio do gol. Fábio encaixou sem muita dificuldade.

Na segunda etapa, ainda no primeiro minuto, Igor Cariús dividiu pelo alto e sofreu um choque de cabeça. O atleta do Regatas caiu, ficou desacordado e precisou ser retirado de ambulância do Rei Pelé. Hugo entrou na partida. Até chegar uma nova unidade de emergência com UTI, o jogo ficou paralisado por 16 minutos.

Léo Gamalho marca de novo, garante o empate e classificação do Galo. Foto: Gustavo Henrique/Ascom CRB

Quando a bola voltou a rolar, o Galo acordou. Magno Cruz cruzou pelo lado direito buscando Léo Gamalho. O camisa 9 dominou e bateu para estudar as redes. Tudo igual, com a estrela do artilheiro mais uma vez aparecendo.

Aos 31 da segunda etapa, o técnico Enderson Moreira colocou Airton no lugar de Robson, tentando dar velocidade ao ataque mineiro. E logo que entrou, o atacante limpou e bateu no gol, mas em cima de Victor Souza.

Já aos 37, o clima esquentou depois de uma chegada forte de Washington em Riquelmo, sobrou um cartão amarelo pro atacante Thiago, do Cruzeiro, que começou o tumulto. E se dentro de campo, a confusão já estava grande, nos bancos de reservas Marcelo Cabo e Enderson Moreira também bateram cabeça.

E o Airton queria jogo. Depois do corte parcial da zaga regatiana, o atacante bateu tirando do goleiro, mas mandou pra fora.

Na pressão da Raposa, Maurício recebeu sem ângulo e tentou deslocar Victor Souza, mas o goleirão do Galo saiu bem para o abafa.

Equipe regatiana conseguiu ser muito organizada e segurar o Cruzeiro. Foto: Gustavo Henrique/Ascom CRB

Depois disso, o Galo foi muito organizado defensivamente. No setor ofensivo, era oportunista. E não deu tempo para mais nada. Em mais uma noite brilhante de Léo Gamalho e de felicidade no trabalho de Marcelo Cabo, o CRB avançou para a quarta fase da Copa do Brasil em cima do maior campeão da competição e garantiu mais R$ 2 milhões para os cofres.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados