Cooperativa de catadoras de recicláveis e Instituto Ideal lançam financiamento coletivo para compra de maquinário

Além do maquinário, a CoopMundaú está precisando do transporte para recolher recicláveis e apoio para formalização da empresa.

Cooperativa de catadoras de recicláveis e Instituto Ideal lançam financiamento coletivo para compra de maquinário

Além do maquinário, a CoopMundaú está precisando do transporte para recolher recicláveis e apoio para formalização da empresa.

Por Jamerson Soares - Instituto Ideal * | Edição do dia 19 de janeiro de 2021
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,


Há na Região Lagunar de Maceió uma grande parte da população da cidade em situação de vulnerabilidade social que continua lutando para conseguir sua sobrevivência, ainda mais em meio a uma pandemia. É assim que fazem também as catadoras guerreiras da Cooperativa de Catadoras da Lagoa Mundaú (CoopMundaú), localizada próximo à Orla Lagunar da capital alagoana.

Como toda cooperativa há dificuldades referentes à ausência de maquinário específico, transporte, formalização, que são usados justamente para o manuseio correto e eficiente dos produtos recolhidos, além de dar credibilidade ao trabalho. Esses produtos como papel, isopor, papelão, são processados e reutilizados para serem transformados em objetos para uso das pessoas.

É com o trabalho destas mulheres guerreiras que o sustento de suas famílias é garantido. E para o trabalho da cooperativa continuar, o Instituto para o Desenvolvimento das Alagoas (Ideal), umas das entidades vivas do Movimento dos Povos das Lagoas, tem desenvolvido uma campanha de financiamento coletivo (crowndfunding), por meio da iniciativa Rede Reciclagem, para as catadoras do projeto conseguirem comprar as máquinas e utensílios necessários.

A população e instituições podem contribuir pela internet através do link https://benfeitoria.com/coopmundau até o dia 28 de fevereiro, com o valor a partir de R$10, lembrando que o valor pode ser doado em qualquer dia antes do dia final do prazo. Esse projeto tem como objetivo garantir a estruturação inicial da cooperativa, além de melhorar as condições de trabalho e de renda dessas mulheres.

Uma das catadoras e representante do CoopMundaú, Nadjane Silva, contou à reportagem que as mulheres catadoras chegaram ao ponto de desistir do projeto por causa das dificuldades que são encontradas pelo caminho como, por exemplo, a falta de apoio de mais pessoas. Porém, ela ainda acredita que 2021 vai ser um ano de realizações.

“A cooperativa é formada por mulheres moradoras da Região Lagunar de Maceió e está começando a se tornar realidade por causa do apoio de algumas pessoas e instituições locais. Já estivemos a ponto de desistir, mas acredito que a cooperativa vai dar certo. Se não fossem esses apoios que recebemos acho que ela não ia dar pé, porque ainda temos muito chão. Com a ajuda de mais pessoas, o ano de 2021 será um ano de realizações pra gente”, disse Nadjane.

A assessora do Ideal, Amanda Duarte, informou à reportagem que a primeira meta (R$10.500) da campanha precisa ser atingida para que o dinheiro recebido não seja estornado aos seus doadores. Caso a última meta seja ultrapassada, o valor será utilizado para suprir as outras necessidades da cooperativa.

Segundo a arquiteta e urbanista e presidente do Ideal, Isadora Padilha, a estruturação e a formalização da cooperativa vai mudar as vidas dessas mulheres e vai trazer benefícios sociais e ambientais tanto para a região Lagunar quanto para toda a cidade.

“Criar uma cooperativa não é algo simples e que a ajuda da população, de instituições sociais e ambientais, do poder público, é extremamente necessária. Especialmente em meio a uma pandemia, esse apoio é essencial para que elas não desistam desse sonho. Ao alcançarmos cada meta da campanha garantiremos algo fundamental para o funcionamento da CoopMundaú, a começar por uma plataforma de transporte ao arrecadarmos R$ 890,00”, afirmou Padilha.

Além do apoio e parceria do Instituto Ideal, a cooperativa também conseguiu um empréstimo de espaço para seu funcionamento por meio da Prefeitura de Maceió. Outros parceiros que foram e estão sendo importantes para a CoopMundaú são o Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu (CEASB), a Cooperativa dos Catadores da Vila Emater (Coopvila) e a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEAC/UFAL).

*Texto escrito por Jamerson Soares, estudante de Jornalismo e bolsista do projeto de extensão “Comunicação Comunitária” da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e com apoio de informações cedidas por Amanda Duarte, assessora do Instituto Ideal. O projeto de extensão é coordenado pela professora de Relações Públicas, Manuela Callou e com a coordenação adjunta da assessora e militante cultural, Keka Rabelo.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados