Contagem de ciclistas busca dados para repensar mobilidade em Maceió

Por | Edição do dia 25 de fevereiro de 2016
Categoria: Artigos, Maceió, Notícias | Tags: ,,,,


A imagem chamou atenção de quem passou em frente ao Teatro Linda Mascarenhas, na Avenida Fernandes Lima, durante a quarta-feira (24): da madrugada à noite, pessoas em cada lado da via com pranchetas em punho, anotando coisas cada vez que viam alguém passar de bicicleta. Essa foi a rotina na primeira contagem de ciclistas que a Associação de Ciclistas Urbanos de Maceió (CicloMobilidade) pretende fazer em vários pontos de Maceió.

IMG_0110

Foto: cortesia CicloMobilidade

O objetivo de forma a reunir dados e apresentar à Prefeitura de Maceió, fornecendo números concretos sobre usuários de bicicleta na cidade. Isso inclui um breve perfil de uso: horário e sentido das viagens, uso de equipamentos de segurança, se o ciclista leva um carona ou entregas no bagageiro e se trafega na contramão.

O local onde é feita a viagem – se pela pista, calçada ou canteiro – também foi anotado, pois já indicam que o ciclista pode achar o tráfego na pista perigoso e usem outros locais inadequados. O objetivo é repensar a mudança de conceito da cidade, tirando o foco do uso carros para a mobilidade das pessoas, acompanhando iniciativas que acontecem em outras cidades do país.

“Essa reorganização das cidades não é só aqui. Queremos ter os dados e confrontar a prefeitura, para que eles possam pensar a cidade em termos de mobilidade para todos. Não só para o ciclista, mas para o pedestre, usuários de transporte público, cadeirantes e outras pessoas que precisem da acessibilidade. Queremos ver qual é a proposta da Prefeitura a partir dos dados que apresentarmos”, comentou a designer Juliana Agra.

A contagem dos ciclistas veio um dia após uma pedalada protesto organizada pelo CicloMobilidade, para chamar atenção pelo atropelamento e morte de mais um ciclista em Maceió. No entanto, a ideia do censo estava sendo planejada desde o início do ano.

“Foi uma coincidência de datas. Muitas pessoas que participaram da pedalada na noite da terça estavam na Fernandes Lima durante a quarta, na contagem”, explicou a designer.

Horários de pico

O CicloMobilidade preferiu não divulgar dados preliminares da contagem, já que é preciso unificar as diversas planilhas das equipes. Porém, o que pôde ser percebido, sem sombra de dúvidas, foram alguns padrões de comportamento.

“Assim como tem horário de pico para os carros, tem o horário de maior movimento das bicicletas. Das 11h às 14h, a quantidade de ciclistas foi quase zero, em compensação nas primeiras horas da manhã eram tantos ciclistas que quase foi difícil contar e anotar as observações, mas as equipes se ajudavam”, disse Juliana.

Foto: cortesia CicloMobilidade

Foto: cortesia CicloMobilidade

A contagem de bicicletas será retomada em breve em outros pontos onde é conhecido o grande fluxo de ciclistas, como a Avenida Menino Marcelo (Via Expressa) e a Avenida Siqueira Campos, no Trapiche. As planilhas de cada etapa serão reunidas, compiladas e organizadas para entrega à Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e Prefeitura de Maceió.

2 comentários em “Contagem de ciclistas busca dados para repensar mobilidade em Maceió”

  1. Pingback: O Dia Mais
  2. Pingback: O Dia Mais

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados