Como um jovem empreendedor tornou-se referência em jornalismo de dados no país

Como um jovem empreendedor tornou-se referência em jornalismo de dados no país

Por Dayane Laet - Abrace o Biu | Edição do dia 13 de janeiro de 2021
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,


Jovem de periferia de Maceió se torna referência no jornalismo de dados. Foto: Assessoria

No primeiro dia de aula do ano de 2013, os novos estudantes de Comunicação Social da UFAL tinham de se apresentar dizendo onde moravam e o que esperavam do curso de Jornalismo. Ao falar que morava no Benedito Bentes, Lucas Thaynan ouviu risos abafados de alguns de seus novos colegas de sala e, de alguma forma, ele sabia que os sussurros espelhavam o preconceito de quem só conhece a periferia pela tevê. Naquele momento, Lucas decidiu investir tempo e energia para tornar-se um jornalista “acima da média”, e conseguiu. Ainda como estudante fundou a Agência Tatu de Jornalismo de Dados e a partir daí venceu oito prêmios de editorias diversas tais como Meio Ambiente, Economia e Direitos Humanos.

Foi nessa época de estudante que conheci Lucas. Ele conquistou uma vaga no portal TNH1, onde eu já atuava como repórter. Me espantou a facilidade com a qual ele aprendeu a lidar com os sistemas internos que usávamos e criou, “do nada”, páginas especiais usando ferramentas que sequer sabíamos que existiam. Sempre disposto. Sempre sorrindo. Sempre disposto a aprender.

Mesmo sem lucro, o trabalho de Lucas cresceu em credibilidade e começou a chamar a atenção de gigantes internacionais. A Galápagos, iniciativa ligada ao jornalismo, selecionou 30 jovens promissores entre 3 mil espalhados pelo Brasil, para participar de eventos nas sedes brasileiras do Twitter, Google e Linked In. Lucas estava entre eles.

Em outubro de 2019, a agência foi convidada para participar do maior encontro de jornalismo inovador do Brasil, o @festival3i, em um estande do Google News Initiative, onde os meninos puderam apresentar a agência, projetos e reportagens especiais para os participantes. Depois vieram outros convites, cursos e a tenda da Tatu só aumentou.

Tudo iniciado pelo Lucas, morador do Biu, filho da dona Irlene e irmão do Odilon e da Thaylane. Com sorriso largo e olhos de águia, o agora jornalista formado e empreendedor quer ir além. “O Biu é um lugar de gente alegre, carismática e muito empreendedora. Infelizmente no passado foi um bairro muito violento e carrega até hoje este estigma”, explicou ao Abrace. “Mas não tenho nenhuma vergonha de morar aqui e falar sobre isso para as pessoas que conheço. Pelo contrário, eu cresci aqui e tenho orgulho da pessoa que me tornei”.

Vale salientar que Lucas sempre estudou em escolas públicas. “Fiz o ensino fundamental no Lafaiette Belo e o ensino médio no Eunice Campos”, disse. “Mesmo em meio a tantas dificuldades, persisti nos meus propósitos e hoje cheguei a um patamar de conquistas e conhecimento que eu não imaginava que conseguiria”, revelou.

Ah sim… no ano passado os integrantes da Tatu foram convidados para ministrar uma oficina de jornalismo de dados aos estudantes do curso de Jornalismo da UFAL, local onde Lucas iniciou sua jornada. A Tatu também foi selecionada no Startup Lab, programa de aceleração do Google voltado para startups de jornalismo, como uma das dez iniciativas mais promissoras no país.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados