Com falhas individuais, CSA não reage e perde por 3 a 0 para o Operário

Por Thiago Luiz - Estagiário | Edição do dia 18 de agosto de 2020
Categoria: Esportes, Futebol Alagoano


Créditos: José Tramontin/OFEC

Depois de duas rodadas sem entrar em campo, o CSA foi enfrentar o Operário, fora de casa, na noite desta terça-feira (18). Se antes da bola rolar, não dava pra esperar um jogo tecnicamente bom, quando o juiz apitou é que se comprovou. Pelas fortes chuvas que caíam em Ponta Grossa, interior do Paraná, o gramado do Germano Krüger impedia as duas equipes de pôr a bola no chão.

Com as limitações de tempo e clima para a partida, no primeiro tempo nem o Azulão e nem o Fantasma conseguiu assustar no comando do ataque. As principais jogadas do setor ofensivo na primeira etapa eram nas bolas paradas.

Só aos 37 minutos, em jogada individual de Thomaz, o Operário chegou pelo lado esquerdo e conseguiu finalizar. Mas o goleiro Cajuru estava atento e mandou para escanteio.

Na segunda etapa, o jogo continuou estudado e sem muita ofensividade. Somente aos 10 minutos do segundo tempo, justamente na bola parada alçada à área, o goleiro Cajuru ameaçou sair e não foi. Com a confusão da defesa azulina, o centroavante Schumacher não tinha nada a ver com isso. Oportunista, de letra, conseguiu abrir o placar.

O gol despertou a equipe paranaense. Numa sequência muito grande de escanteios, o Operário conseguiu tirar proveito. No levantamento no primeiro pau, Michel Douglas não acompanhou e Mazinho desviou pra o fundo das redes. 2 a 0 para o time da casa.

Aos 25 do segundo tempo, Igor Fernandes respondeu pelo CSA com um chute no travessão. Dez minutos depois, outra bola no travessão. Dessa vez, o volante Yago foi no segundo andar e testou a bola no poste superior.

Esses lances mostravam o crescimento do CSA na segunda metade da etapa final da partida. Mas aos 38 minutos, depois de uma lambança na área azulina entre Norberto e Cajuru. Lucas Batatinha aproveitou a sobra e só teve o trabalho de mandar para o gol. 3 a 0 em falhas individuais.

O Azulão sentiu o peso das duas rodadas parado. Sem tempo para descanso, o CSA já volta a campo mais uma vez fora de casa, na próxima sexta-feira, às 21h30, contra a Ponte Preta.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados