Com capacidade para mais de 200 pessoas, Baldomero Cavalcanti recebe novo módulo prisional

Espaço é formado por quatro alas com 24 celas cada

Com capacidade para mais de 200 pessoas, Baldomero Cavalcanti recebe novo módulo prisional

Espaço é formado por quatro alas com 24 celas cada

Por Assessoria | Edição do dia 20 de agosto de 2021
Categoria: Alagoas, Polícia | Tags: ,,,


Foto: Reprodução

Mais um importante passo foi dado pelo Governo de Alagos, através da  Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris), em prol do fortalecimento do sistema prisional. Nesta quinta-feira (19) ocorreu a reinauguração do módulo 4 do Presídio Baldomero Cavalcanti de Oliveira, localizado no complexo prisional, em Maceió. O módulo estava desativado e após reformas estruturais está apto para receber os reeducandos da unidade.

Composto por quatro alas onde cada uma delas possui 24 celas com quatro camas cada, o espaço possibilitará uma melhor estrutura para unidade, como reforça o chefe Especial de Gestão Penitenciária, policial penal Milton Pereira. “O módulo estava parado e depois de um esforço concentrado conseguimos reinaugurar no dia de hoje. Para a gente é importante, pois vai reforçar as vivencias do Baldomero com mais qualidade e segurança”, explicou.

Sobre a ocupação do novo espaço, o gestor pontua. “O módulo tem capacidade para mais de 200 pessoas, assim, vamos fazer um remanejamento interno no sistema prisional e trazer mais dignidade para os reeducandos”, afirmou.

O juiz de Execuções Penais, Antônio Rafael, ratifica a importância do novo módulo. “Esse espaço é de suma importância. A Seris está sempre atenta, reformando e melhorando as condições, tendo em vista que ainda temos uma carência de vagas. Com a reforma desse novo módulo conseguirá abrigar novos presos. Como aqui [Baldomero Cavalcanti] estão os presos condenados, são pessoas que vão passar mais tempo aqui, então é necessário que o estado propicie condições dignas para que possam cumprir as penas”, afirmou o magistrado.

Além da reinauguração, o juiz realizou uma vistoria na unidade. “Essa é uma determinação que vem tanto da Lei de Execução Penal, pelo juízes da execução penal, como do CNJ e da Corregedoria Geral de Justiça. Então, mensalmente, realizamos uma vistoria, conversando com a direção, os presos, vemos o ambiente e o tratamento”, explicou.

“Durante essas visitas identificamos algumas reivindicações que são justas e sempre procuramos ouvir a Seris para fazermos as determinações. A gente tem evoluído muito, hoje mesmo a gente teve a felicidade dos próprios presos reconhecerem que a qualidade da alimentação melhorou. Isso nos deixa muito feliz, pois mostra que nossa presença não está sendo em vã”, completou o juiz.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados