Com cada vez menos apoio, só resta a Bolsonaro decretar ditadura no Brasil

Estamos diante de um novo abismo, onde as forças opressoras neonazistas se armam, literalmente para um confronto que pode ser sangrento e muito perigoso

Com cada vez menos apoio, só resta a Bolsonaro decretar ditadura no Brasil

Estamos diante de um novo abismo, onde as forças opressoras neonazistas se armam, literalmente para um confronto que pode ser sangrento e muito perigoso

Por Antonio Pereira | Edição do dia 3 de agosto de 2021
Categoria: Opiniões | Tags: ,,,,,,,,,


Calçado em cima de milhares de perfis robotizados nas redes sociais, capazes de mobilizar grande parcela dos seus apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro segue com o sabe faze de melhor: espalha notícias falsas com objetivo de criar cortinas de fumaça e assim continuar vislumbrando o poder.

A mais recente dessas narrativas do atual presidente do Brasil é o tal do voto auditável, ou voto impresso. Mais uma fake news que tem como plano de fundo criar uma narrativa para lhe assegurar possível golpe no sistema eleitoral brasileiro, capaz de destruir completamente a nossa frágil democracia.

Está na cara mais do que papeira que Bolsonaro e sua turma pretendem reeditar no Brasil algo parecido com o que Donald Trump tentou nos Estados Unidos depois que foi derrotado nas urnas para o democrata Joe Biden. Bolsonaro está preparando o caminho para não aceitar o resultado das urnas em 2022, exatamente porque sabe, com os resultados de pesquisas eleitorais, que perderá para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro turno ou para qualquer um dos outros candidatos num eventual segundo turno.

A falácia bolsonarista de que as eleições no Brasil não são auditáveis é mais uma grande mentira, que de tanto ser dita no zap-zap, acaba soando como verdade para os cada vez menores grupos que ainda apoiam as sandices de Bolsonaro.

Considerado por muitos como o pior presidente da história, contanto atualmente com mais de 60% de rejeição, Bolsonaro também é apontado como responsável direto pelas mortes de pelo menos 400 mil brasileiros, impedidos por ele de tomar vacina.

A sanha quase assassina da política bolsonarista ainda hoje mata centenas de brasileiros que confiaram no presidente e não tomaram nenhuma medida de prevenção à Covid.

Estamos diante de um novo abismo, onde as forças opressoras neonazistas se armam, literalmente para um confronto que pode ser sangrento e muito perigoso.

Ao atacar diariamente as instituições democráticas (Congresso, Judiciário, Imprensa), Bolsonaro não esconde suas intenções ditatoriais. Ele quer mandar sozinho. Ele quer ser o novo ditador do Brasil, acompanhado de meia dúzia de fanáticos e espertalhões.

Facebook – https://www.facebook.com/toinhopereira

Instagram – https://www.instagram.com/toinho_pereira0748/

Twitter – https://twitter.com/antoniotoinho07

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados