Com boas práticas de combate à Covid-19, AL está entre os 6 destinos mais seguros do país

Estado é o 2º melhor colocado no Nordeste no ranking do Ministério do Turismo; empresários e guias de turismo ressaltam a importância da certificação na retomada das atividades

Com boas práticas de combate à Covid-19, AL está entre os 6 destinos mais seguros do país

Estado é o 2º melhor colocado no Nordeste no ranking do Ministério do Turismo; empresários e guias de turismo ressaltam a importância da certificação na retomada das atividades

Por Ascom Sedetur | Edição do dia 4 de maio de 2021
Categoria: Economia, Notícias | Tags: ,,,,


Alto número de estabelecimentos certificados garante a retomada segura da atividade e fomenta a busca pelo Destino (Foto: Jonathan Lins/Ascom Sedetur)

Alagoas tem se consolidado como um dos destinos turísticos mais seguros do país. Prova disso é que o estado subiu duas posições no ranking do Selo do Turismo Responsável, chancela do Ministério do Turismo (Mtur), concedida a estabelecimentos de toda a cadeia da atividade que cumprem os protocolos sanitários em atenção à pandemia, e ,agora, ocupa a 6ª colocação no Brasil e o 2º lugar da região Nordeste.

Em todo o estado, 1.478 empreendimentos turísticos contam com o selo do Turismo Responsável. As cidades de Maceió (709), Arapiraca (88), Maragogi (83), Marechal Deodoro (81) e Japaratinga (68) lideram o ranking como os municípios turísticos do estado com maior número de empresas vinculadas.

Já com relação aos tipos de empreendimentos com maior cadastro, o maior volume é de meios de hospedagem, que inclui hotéis, pousadas e hostels, com 313 empreendimentos chancelados pelo Selo do Turismo Responsável. Guias de Turismo com 290 profissionais certificados e agências de turismo com 273 estabelecimentos verificados completam o top 3 deste ranking. Bares e restaurantes, um dos segmentos mais buscados por turistas na cadeia produtiva do setor, aparece em 4º lugar com 234 empresas autenticadas.

À frente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Alagoas (ABIH/AL), André Santos, que representa cerca de 90 hotéis em todo o estado, conta que o selo dá segurança e credibilidade junto aos turistas. “Ele mostra que o Destino tem toda a estrutura para que eles possam vir e ter a tranquilidade para poder relaxar e curtir a viagem. A questão principal é credibilidade e segurança para os hóspedes e para os funcionários da rede hoteleira”, pontua.

Um dos segmentos que mais buscaram adequar-se aos protocolos de segurança sanitária, visando também trazer segurança aos turistas, são as agências de viagens e receptivos que comercializam passeios e experiências por Alagoas. Alejandro Velásquez, diretor da Luck Receptivo, uma das maiores do ramo no estado, explica que o selo é fundamental no segmento em que atua.

“O selo Turismo Responsável veio no momento oportuno na retomada do turismo como forma de incentivo para que os turistas se sintam seguros ao utilizar nossos serviços, veículos de transporte, pontos de apoio nas praias, todos comprometidos com os protocolos de forma segura e responsável na prevenção do Covid19. Aplicamos boas práticas de higiene, sanitização e segurança em conformidade com as diretrizes do selo e as transmitimos para todos nossos colaboradores e parceiros envolvidos em nossos serviços, tornando assim nosso destino mais protegido, seguro e confiável”, explica Velásquez.

Diferencial para o guia de turismo

Essenciais na cadeia produtiva do setor, os guias de turismo também buscam a certificação sanitária para exercício da atividade. Em Alagoas, 290 profissionais foram chancelados com o selo do Turismo Responsável até o momento. Yasmin Carvalho é uma delas e conta que a autenticação é um diferencial no serviço prestado ao turista e garante a sua segurança enquanto trabalha.

“É como se eu tivesse assinado um contrato onde estaria assumindo uma responsabilidade comigo e com o próximo. Existem protocolos básicos e específicos, e eu como profissional sou responsável por medir a temperatura, fornecer álcool para higienizar as mãos dos turistas, exigir uso de máscara dentro do veículo, verificar se os pontos de apoio e infraestrutura de praia estão cumprindo os protocolos, e claro, também fazer a minha parte, me cuidar e cumprir os protocolos estabelecidos”, explica Yasmin Carvalho, que está na área há seis anos.

 Os turistas têm sido receptivos com relação às normas e padrões de segurança, segundo Yasmin. “Quando tenho o primeiro contato, seja em um transfer do aeroporto ou para passeio, faço questão de explicar e mostrar que é para segurança de todos, afinal dessa viagem eles só querem levar boas recordações, saudades de Alagoas. Eles sempre ficam muito agradecidos pelo cuidado, atenção, e que nosso destino está seguro, os protocolos, decretos têm sido cumprido”, ressalta a guia.

O Selo do Turismo Responsável leva em consideração os protocolos sanitários recomendados pelo Ministério do Turismo para 15 segmentos que fazem parte do Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), além de um conjunto de orientações também para os turistas, com o objetivo de garantir a segurança dos viajantes e do trabalhores de toda a cadeia produtiva do turismo. A autenticação pretende auxiliar na retomada célere do setor no Brasil, atendendo às exigências sanitárias com padrão internacional, auxiliando os empreendimentos na busca por esta qualificação sobre as medidas recomendadas para a reabertura.

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Rafael Brito, os bons números de adesão ao Selo no estado garante uma retomada mais segura e consolidada. “O turismo foi um dos segmentos mais atingidos, em seu conjunto, com a crise da Covid-19. Desde o início buscamos incansavelmente estabelecer protocolos sanitários que permitissem a volta das atividades de forma segura e o reconhecimento desse trabalho é muito importante para nós, que temos uma grande expectativa na retomada econômica e do turismo e na geração de emprego e oportunidade em Alagoas. Estamos em constante diálogo e negociação com companhias aéreas, operadoras de turismo do Brasil e do mundo para que a retomada aqui no estado seja mais rápida, mais consolidada, e que tire, definitivamente, nosso estado desse momento difícil que estamos passando. Com a demanda reprimida por viagens, lazer e diversão, temos certeza que em breve o turismo vai voltar a ter o dinamismo existente antes da pandemia”, ressaltou o secretário

Selo internacional Safe Travels

Além do selo nacional, Alagoas possui também o selo internacional de segurança sanitária Safe Travels, concedido pela World Travel & Tourism Council (WTTC), entidade estrangeira que certifica destinos e empresas do setor que adotam e cumprem os protocolos de higienização e distanciamento físico, contra a proliferação da covid-19, nesta pandemia.

A autenticação do “Safe Travels” é chancelada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e leva em consideração as determinações do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), com colaboração da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), do Conselho Internacional de Aeroportos (ACI) e da Associação Internacional de Cruzeiros Marítimos (CLIA) para garantir o alinhamento de todo o setor no mundo.

Os dois selos são concedidos pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) de Alagoas, enquanto embaixadora oficial e gestora do Cadastur em Alagoas, a empreendimentos e destinos turísticos no Estado. Para solicitar o selo do Turismo Responsável, o interessado deve acessar o site turismo.gov.br/seloresponsavel, ler as orientações previstas nos protocolos destinados ao segmento em que atua e estar com situação regular no Cadastur. Caso não tenha o Cadastro, basta procurar a Sedetur através do telefone ou WhatsApp (82) 98833-4344 e regularizar a situação cadastral.

Já para a chancela internacional do selo Safe Travels, as prefeituras municipais, empresas vinculadas à atividade turística e guias de turismo deverão estar atentos à portaria Nº 01/2021 publicada pela Sedetur no Diário Oficial do Estado e deverão protocolar a solicitação por meio de processo administrativo na sede da secretaria, anexando o Termo de Responsabilidade que consta nos anexos da publicação. Ao assinar, os interessados manifestam expressamente a ciência e concordância com os Termos e Condições de uso.

As solicitações serão analisadas pela equipe técnica da Superintendência de Turismo da Sedetur, que terá dez dias para analisar a documentação e, em caso de aprovação, enviará ao órgão, empresa ou instituição interessada, via e-mail, o modelo do Selo e publicará a portaria de concessão da chancela do Safe Travels. O selo poderá ser utilizado pelos interessados durante o tempo de vigência do Plano de Retomada de Alagoas ou demais protocolos estabelecidos pelo Governo de Alagoas durante a pandemia.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados