Com bagagens estratégicas, atletas brasileiros chegam para o Rio 2016

Com bagagens estratégicas, atletas brasileiros chegam para o Rio 2016

Por | Edição do dia 5 de setembro de 2016
Categoria: Esportes


As bagagens dos atletas brasileiros que desembarcaram neste domingo (04.09) no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, vieram pesadas. Mas não são os quilos referentes a roupas e acessórios para treino e competição. Nas malas e mochilas, vieram elementos que vão ser fundamentais para fazer dos Jogos Paralímpicos Rio 2016 um evento especial para o público e uma competição produtiva em termos de resultados para o país anfitrião, que visa ao quinto lugar no quadro geral de medalhas.

“Trago um coração cheio de vontade de vencer, muito suor, muita lágrima ao longo desse ciclo e a certeza de que vou fazer valer a pena ter chegado até aqui”, disse Terezinha Guilhermina, atual campeã paralímpica nos 100m e 200m e recordista mundial nos 100m e 400m na classe T11 (deficientes visuais). Ela chegou ao Rio com os cabelos azuis e promete mais cores ao longo da competição de atletismo.

Terezinha Guilhermina pintou os cabelos de azul para os Jogos e trouxe na bagagem um coração cheio de vontade de vencer. Foto: Cezar Loureiro/CPB

Verônica Hipólito, campeã mundial nos 200m rasos e prata nos 100m da classe T38 (paralisados cerebrais) em Lyon 2013, chegou com excesso de bagagem. “Trago muita, muita, muita energia positiva e força, que os outros me deram e me fizeram ver que eu tenho muita. Claro que também trago muita comida. Desculpa, nutricionista!”, brincou.

“Trago a esperança de mostrar, nos Jogos Rio 2016, que o impossível não existe. O verdadeiro é aquele que não enxerga o quanto é capaz”, acrescentou Silvânia Costa, atual recordista mundial e campeã mundial no salto em distância na classe F11 (deficientes visuais).

 

Fonte: Brasil2016

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados