Bom Dia!, Sábado - 18 de Janeiro de 2020

 

Clínicas-escolas e saúde pública: O caminho de acesso aos cuidados com a saúde mental

Carol Amorim e Gustavo Candido* - Repórter e Estagiário* / 10:32 - 07/12/2019

Nesta reportagem, listamos as opções de atendimento psicoterapêutico gratuitos em Maceió


atendimento-psicologico-1

As clínicas-escolas e o atendimento pelo SUS estão entre as opções gratuitas de acesso a psicoterapia. Foto: Reprodução / Internet

O cuidado com a saúde mental é um tema que vem sendo discutido cada vez mais em sociedade e, uma das formas para esse cuidado, é através de sessões psicoterapêuticas com um psicólogo. No entanto, ao depender da cada vivência, as pessoas podem resistir na busca por um profissional ou tem acesso limitado a saúde ou, até mesmo, não tem condições financeiras para arcar com as sessões. Porém, há opções de acesso gratuito através das clínicas-escolas e do Sistema Único de Saúde (SUS).

Quando se trata do ambiente acadêmico, há duas formas de se deparar com o tema saúde mental, além da disponibilidade da clínica com atendimento gratuito, quando se tem o curso de Psicologia, também é possível encontrar relatos de estudantes que não conseguem sozinhos lidar com as mudanças de vida adulta, com as questões emocionais, familiares, de amizades e até mesmo com a rotina de estudos exigida pelos cursos de graduação.

Uma das histórias resgatadas pela reportagem se trata da do estudante de Jornalismo Jamerson Soares. Neste ano, ele perdeu uma amiga do curso após ela ter tirado a própria vida. Como o caso ganhou repercussão, na época, a discussão a respeito da importância do cuidado com a saúde mental do universitário no ambiente acadêmico, foi reacendida. “Ela estava passando por muita coisa, foi um momento muito difícil”, recorda o estudante.

Para ele, ações são necessárias para tornar a vida no campus mais saudável. “Antes não tinha, e até hoje não tem uma disponibilidade dos coordenadores do curso, dos próprios alunos, de teimar na tecla [dos cuidados com a saúde mental], de insistir em eventos, palestras ou alguma roda de conversa. Algo que possibilite que nós estudantes, e até os professores também, tenham uma troca entre si e uma relação de proximidade”, afirma.

Além dessa dificuldade relatada por Jamerson, a psicóloga e atual presidente do Conselho Regional de Psicologia de Alagoas (CRP 15), Zaíra Mendonça (CRP-15/2558), observa que o número de psicólogos disponíveis na saúde pública ainda é pequeno quando comparado a quantidade de pessoas com adoecimentos psicológicos.

índice

“A sociedade precisava de mais psicólogo pela quantidade de adoecimento psicológico”, afirmou Zaíra Mendonça, presidente do CRP 15. Foto: Assessoria CRP 15

“A gente acaba tendo carência de psicólogos nos serviços públicos, de maneira geral, nas escolas – que não seria atendimento clínico -, nas unidades básicas de saúde, em outros programas; a gente tem um número aquém de psicólogos. A sociedade precisava de mais psicólogo pela quantidade de adoecimento psicológico, de sofrimento e de complicação nas relações interpessoais. A gente tem observado isso na contemporaneidade”, contou.

Por causa dessa carência em contratação de profissionais, ela ressalta a importância das clínicas-escolas no ambiente acadêmico.

“Para universitários, é uma grande oportunidade por ter um serviço de saúde psicossocial dentro do campus. O universitário muitas vezes trabalha, estuda e a gente poder ofertar, ter esse serviço dentro da rotina, favorece a continuidade do serviço terapêutico, por estar num espaço em que o estudante está inserido”, explica.

Já com relação a sociedade de uma forma geral, ela ressalta que por ser um serviço gratuito, supervisionado e, muitas vezes, de qualidade, é uma ferramenta que precisa ser utilizada.

 

Clínicas-escolas

Além do atendimento psicológico através do SUS, algumas faculdades em Alagoas ofertam o serviço da clínica-escola com atendimentos feitos por estudantes de Psicologia do último ano de graduação, sendo supervisionados por professores. Entre os ambientes acadêmicos em que existem as clínicas com atendimentos voltados para estudantes e sociedade em geral estão a Ufal, a Faculdade Estácio, a Universidade Tiradentes (Unit), o Centro Universitário Cesmac e a Faculdade de Tecnologia de Alagoas (FAT).

Fachada-da-UFAL

A partir do dia 22 de janeiro de 2020, a Ufal voltará a receber solicitações para atendimento psicoterapêutico. Foto: Reprodução / Internet

Ufal

Na Ufal, o Serviço de Psicologia Aplicada (SPA) recebe mensalmente aproximadamente 180 pacientes. No momento, o serviço não está realizando novas marcações devido à proximidade do recesso acadêmico, mas as marcações voltam a ser realizadas a partir do dia 22 de janeiro de 2020, com atendimentos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, sem a necessidade de levar documento específico.

“Atualmente temos duas modalidades de atendimento: O plantão psicológico, que se trata de um atendimento emergencial e ocorre nas terças e quintas-feiras, não sendo necessário agendamento; e o acompanhamento psicológico, que se trata de um processo terapêutico e que é necessário o agendamento. Orientamos que as pessoas entrem em contato dia de quarta-feira para consultar a disponibilidade do Serviço para novos acompanhamentos”, contou Kyssia Marcelle Calheiros, coordenadora e psicóloga do SPA.

O contato com o SPA pode ser feito através do (82) 3214-1344 ou do e-mail ufalspa@gmail.com.

Estácio

Na Estácio, o atendimento é realizado há aproximadamente 2 anos e meio através do Núcleo de Apoio Psicopedagógico (NPA), atualmente coordenado pela fisioterapeuta e enfermeira Michele Fontes e são realizados, aproximadamente, 30 atendimentos por dia. Os contatos com a instituição de ensino podem ser feitos através do endereço, Rua Sá e Albuquerque, 574 – Jaraguá ou por telefone através do número (82) 3214-6860.

Unit

Na Unit, localizada no bairro Cruz das Almas, os atendimentos são feitos por meio da Clínica de Psicologia Aplicada. Nela, há serviço de atendimento plantonista e de sessões psicoterapêuticas. Para ser atendido, o paciente deve preencher uma ficha na recepção da instituição e aguardar ser chamado. Os horários disponíveis são manhã, tarde e noite. Para mais informação, o telefone para contato é o (82) 3106-3139.

55699403_hc3KYAiufooBXcHWQnhpfq8fLLS0HlkW0P51UlECF4Y

Campus III do Cesmac, um dos locais em que há clínica-escola com atendimento psicoterapêutico gratuito. Foto: Reprodução / Internet.

Cesmac

De acordo com Silvino Ferro, coordenador da Clínica Escola de Psicologia do Cesmac, a clínica da instituição completou 46 anos de serviços prestados à sociedade alagoana. E, através dela, são oferecidos serviços de plantão psicológico e atendimento psicoterápico.

Além disso, ele ressalta que o corpo docente e administrativo da instituição, além dos estudantes e sociedade em geral, pode solicitar os serviços da clínica.

A clínica-escola está situada no Campus III Pe. Teófanes Barros, na Rua Íris Alagoense, Farol e os horários de atendimento são das 8h às 12:00 e das 13:00 às 21:00h, de segunda a sexta-feira.

FAT

Já na FAT os serviços com psicólogos são acessados através da Unidade Docente Assistencial (UDA) Governador Divaldo Suruagy, por meio do SUS, que atende a comunidade do Barro Duro, numa parceria com a Prefeitura de Maceió e através do núcleo de atendimento à pessoas endividadas, explica a coordenada de Psicologia da instituição, Juliana Omena (CRP 15 /1599).

“O núcleo é uma parceria com a Defensoria Pública e onde atuam estudantes de Direito e de Psicologia sob supervisão dos professores. Quando a pessoa endividada é atendida pelo estudante de Direito e é percebido que ela é reincidente ou está aparentemente fragilizada, é sugerido a ela que ela receba o atendimento psicológico”, explicou.

Quando o paciente recebe atendimento psicológico e quando é visto a necessidade dele ser acompanhado por mais tempo, ele é encaminhado para a UDA. Para outros casos ou a critério do paciente, o atendimento na UDA pode ser solicitado diretamente.

Uncisal

Na Uncisal, o atendimento é voltado para os estudantes. E, além dos atendimentos psicológicos, o Núcleo de Apoio Psicopedagogico atua com oficinas, palestras e outras atividades para promover o bem-estar dos alunos, afirmou Bryan Silva Andrade, coordenador do núcleo.

A equipe voltada para os cuidados com a saúde mental conta com um psiquiatra, três psicólogos e dois assistentes administrativos. E os estudantes podem fazer a solicitação de atendimentos presencialmente ou on-line.

Saúde Pública

portugal-ramalho

O Hospital Escola Portugal Ramalho possui emergência psicológica todos os dias, durante as 24h. Foto: Reprodução / Internet

No Hospital Escola Portugal Ramalho, no bairro Farol, onde o atendimento oferecido é através do SUS, o funcionamento ocorre nos sete dias da semana, por 24h e sem agendamentos quando se trata de casos urgentes, afirmou Ula Morena Leal, coordenadora de psicologia da instituição.

Já sobre o atendimento nas unidades de saúde em Maceió, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que há psicólogos e atendimentos em todos os oito Distritos Sanitários da capital e que os agendamentos podem ser feitos diretamente com o profissional na unidade, sem encaminhamento e sem marcação pelo Complexo Regulador de Maceió (Cora).

Além das unidades, os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) também são responsáveis por atendimentos e acompanhamentos.

”Para menores de 18 anos, o atendimento é realizado no Capsi Luiz da Rocha Cerqueira, localizado na Serraria, das 8h às 18h. Para os adultos, tem o Caps Rostan Silvestre, na Jatiúca (8h às 22h); o  Enfermeira Noraci Pedrosa, no Jacintinho (8h às 18h); o Dr. Sadi Feitosa de Carvalho, no Bebedouro (8h às 18h); e o Caps Álcool e Drogas Dr. Everaldo Moreira, no Farol (24h)”, enfatizou.


Comentar usando