Cinco livros de autores alagoanos são lançados pela Imprensa Oficial

Cinco livros de autores alagoanos são lançados pela Imprensa Oficial

Por | Edição do dia 14 de julho de 2016
Categoria: Cultura | Tags: ,,,,


A segunda leva de lançamentos do Programa de Incentivo à Cultura Literária (PICL) apresenta cinco novas obras de poetas alagoanos. São elas: Passavida e Artefato, de Cleiton Rocha; Deriva nas Ruínas, de Arthur Buendía; Abxtratos & Outros Temperos, de Matheus Santana; Dígitos Parcos, de Thomas Schaeffer Bernardes e Areia em Rolimã, de Rafael Aquino.

Os exemplares serão apresentados aos autores e à sociedade no próximo dia 20 de julho, às 10h, no auditório da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, situado na Av. Fernandes Lima, no bairro da Gruta de Lourdes.

É a estreia de novos autores. Todos contemplados por meio de edital, que até o final de outubro publicará mais nove livros inéditos. Na seleção apresentada agora, cinco jovens poetas com muito a dizer e de diferentes maneiras.

“A Imprensa Oficial cumpre o seu papel de valorizar os novos talentos da literatura alagoana. Agora, são mais cinco novos livros. Até o final do ano, serão 19 livros inéditos lançados somente por meio deste edital. É um marco para a nossa história. Certamente, nenhuma Imprensa Oficial de outro estado brasileiro irá publicar tantos títulos quanto a nossa ao longo do ano”, aponta Marcos Kummer, diretor-presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos.

Em texto publicado no blog da revista Graciliano, o coordenador-editorial da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, Célio Gomes, destacou as principais características de cada uma das obras. Confira logo abaixo:

AREIA EM ROLIMÃ, de Rafael Aquino

areia_home

Em Areia em Rolimã, Rafael Aquino apresenta, entre outros aspectos, uma poesia que reelabora acontecimentos e impressões da infância – mas sem qualquer apelo fácil em sua escrita. Ao contrário, temos requinte, sobriedade e precisão na arquitetura do poema. Sem dúvida, eis um novo poeta que parece burilar cada linha que escreve até o limite da obsessão.

PASSAVIDA E ARTEFATO, de Cleiton Rocha

passavida_home

Cleiton Rocha celebra o verso metrificado, a rima inesperada e as várias formas fixas consagradas pela longa história da literatura universal. Nas páginas de Passavida e Artefato o leitor mergulha num diversificado painel de sonetos, quadras, sextilhas e haicas, tudo matematicamente construído, com rigor e sensibilidade.

DERIVA NAS RUÍNAS, de Arthur Buendía

deriva_home

Delírios visuais que transformam a paisagem da cidade, flagrantes do cotidiano e sensações inexplicáveis. Para traduzir sua inquietação ao olhar o mundo, Arthur Buendía se vale da fragmentação, do jogo de referências e da palavra coloquial. É assim que o poeta estreia em Deriva nas Ruínas, um volume de poemas em que a metalinguagem sai revigorada.

DÍGITOS PARCOS, de Thomas Schaeffer Bernardes

digitos_hont

Com poemas curtos e estilo direto, Thomas Schaeffer Bernardes alcança densidade necessária para provocar no leitor aquela inquietação própria do diálogo com o objeto de arte. Na concisão, com textos deliberadamente descritivos, limpos de qualquer enfeite ou maneirismos, Dígitos Parcos revela um poeta atento ao essencial desse jogo permanente da linguagem literária.


ABXTRATO & OUTROS TEMPEROS
, de Matheus Santana

abxtrato_honit

A poesia de Matheus Santana, autor de Abxtrato & Outros Temperos, interroga sobre o sentido da arte e enfrenta o dilema acerca do próprio poeta. Com versos breves e despretensiosos, o autor explicita sua verve confessional, mas também explora outras possibilidades com palavra – como se vê na segunda parte do livro.

Mais informações: 3315-8303

Contatos dos autores: Cleiton Rocha (99821-8318/99390-1399) | Thomas Schaeffer Bernardes (99836-6093) | Matheus Santana (98890-1415) |   Arthur Buendía (99936-7171)

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados