Chegada do verão deve reforçar cuidados com a pele, alerta especialista

Especialista explica como aproveitar a época mais quente do ano sem prejudicar a saúde

Por | Edição do dia 12 de janeiro de 2020
Categoria: Especiais | Tags: ,,,


b6ba3ce9-5419-47db-bf72-8525fde9f50e

Dermatologista Roberta Guedes alerta sobre o cuidados com a pele no verão. Foto: Divulgação

Com a chegada de janeiro e os preparativos para o verão, algumas dúvidas sobre cuidados com a pele começam a surgir. Normalmente, para quem adora uma praia, o verão se torna convidativo e é uma ótima pedida para a época de férias e até carnaval. Mas você já parou para pensar sobre os danos que muita exposição solar pode trazer para seu corpo?

Foi pensando em solucionar essas dúvidas, que o site O Dia Mais procurou um especialista em dermatologia para dar dicas e fazer alertas para os alagoanos que pretendem aproveitar muito a chegada do verão.

A dermatologista Roberta Guedes informou com é possível se cuidar em locais mais quentes do país e reforçou que é necessário ficar de olho nas crianças, pois queimaduras solares prejudicam ainda mais a pele na infância.

Veja algumas dicas para se manter longe de um dos problemas mais frequentes do verão:

Redação O Dia Mais: O que é mais acessível e prático na hora de proteger a pele do sol?

Dermatologista Roberta Guedes: O uso protetor solar é a medida mais importante e mais acessível, associada ao uso de boné e óculos escuros. Camisas UV de boa qualidade geralmente têm custo elevado, portanto, caso o paciente não possa fazer esse investimento, ele pode simplesmente reaplicar o protetor no corpo e rosto a cada 2h ou após molhar o corpo. Procurar o abrigo do sombreiro também é uma ótima alternativa. Porém, nenhuma dessas medidas exclui o uso do protetor solar.

RODM: Normalmente existem cuidados com a alimentação também, o que é recomendável para quem pretende manter a pele mais saudável?

DRG: A ingestão de líquidos, principalmente nos períodos de maior calor para manter uma boa hidratação. Abusar da água, do suco de frutas e da água de coco, evitar excesso de álcool. Todos os dias, aplicar um bom hidratante, que ajuda a manter a quantidade adequada de água na pele. Alguns alimentos podem ajudar na prevenção aos danos que o sol causa à pele, como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba, pois contêm carotenoides, substância que se deposita na pele e tem importante ação antioxidante. Ela é encontrada em frutas e em legumes de cor alaranjada ou vermelha.

RODM: Muita exposição aos raios solares pode causar manchas indesejáveis e até o câncer de pele, como podemos evitar situações como estas?

DRG: As pessoas podem aproveitar o verão com responsabilidade, usando o protetor e as demais medidas de proteção contra a radiação UV (óculos, bonés, chapéus, camisas UV). Pessoas nos grupos de risco para o câncer de pele devem ficar mais atentas e consultar o dermatologista anualmente (pessoas com casos de câncer de pele na família, pele clara, olhos claros, pessoas que trabalham expostas ao sol, transplantados são exemplos de grupos de risco).

RODM: Com relação a crianças, o que é possível fazer cuidar da pele delas?

DRG: As crianças merecem atenção especial pois as queimaduras na infância estão relacionadas ao surgimento do melanoma, o tipo mais agressivo de câncer de pele, futuramente. As medidas são as mesmas dos adultos, com a atenção para a escolha dos protetores solares, que devem ser de permitidos para uso infantil, pois provocam menos alergias.

RODM: A hidratação é uma boa pedida para essa época do ano, mas existe uma quantidade exata de água para se manter bem?

DRG: No geral recomenda-se a ingestão de no mínimo 2 litros de água por dia. Em caso de exposição prolongada ao sol e calor, isso deve aumentar.

RODM: E com relação a insolação, o que devemos fazer neste caso?

DRG: A insolação é causada basicamente por situações de exposição prolongada ao sol e ao calor. Os sintomas vão aparecendo aos poucos. Os primeiros sinais são:
• dores de cabeça;
• tontura;
• náusea;
• pele quente e seca;
• pulso rápido;
• temperatura elevada;
• distúrbios visuais;
• confusão mental.

O tratamento da insolação consiste em reduzir a temperatura corporal e hidratar bastante o organismo. Pode-se oferecer água e manter a pessoa em um lugar fresco, com sombra e ventilação, roupas leves, banhos ou compressas frias no corpo ajudando na recuperação. Dependendo do caso, pode ser necessária hidratação venosa e atendimento hospitalar.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados