Cerest elabora cartilha com exercícios para pessoas com Covid-19

Publicação é destinada a pessoas em reabilitação respiratória

Cerest elabora cartilha com exercícios para pessoas com Covid-19

Publicação é destinada a pessoas em reabilitação respiratória

Por Assessoria | Edição do dia 24 de abril de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,


Ascom SMS

A infecção por Covid-19 (causada pelo novo coronavírus) é uma doença infecciosa do trato respiratório, altamente contagiosa e que pode causar tanto disfunções respiratórias, quanto físicas e psicológicas nos pacientes afetados. Pensando nisso, o Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Maceió elaborou uma cartilha com exercícios voltados para a reabilitação respiratória pacientes durante o tratamento clínico e após a cura.

Melânia Vitorino é fisioterapeuta do Cerest e responsável pela elaboração da cartilha. Segundo ela, exercícios domiciliares se tornam uma estratégia viável para a reabilitação, sendo a orientação terapêutica domiciliar fundamental para um bom resultado. “São propostas de exercício que podem ser realizados durante o isolamento, de forma a minimizar a perda da condição física”, destaca.

Ainda de acordo com Melânia, os exercícios devem ser feitos duas vezes por dia, com uma duração de 15 a 45 minutos cada, de acordo com a tolerância do paciente. Durante o período de isolamento, ao realizar os exercícios, a sensação de falta de ar deve ser passageira. Os exercícios precisam ser interrompidos quando houver sinal de falta de ar e cansaço, palpitações cardíacas, sensação de aperto no peito, tonturas, dores de cabeça, visão turva, suor intenso e incapacidade de manter o equilíbrio.

Não é indicado que se realize o exercício se o paciente apresentar pelo menos um dos seguintes aspectos: diagnóstico de Covid-19 há pelo menos sete dias, temperatura corporal acima de 38º, início da falta de ar há pelo menos três dias e pressão arterial abaixo de 90/60 mmHg ou acima de 140/90.

A cartilha traz ainda instruções sobre aquecimento, treino de mobilidade torácica, treino aeróbio, treino de força e resfriamento do corpo após os exercícios.

Confira todas as orientações na cartilha.

Presença do profissional de Fisioterapia

Melânia Vitorino destaca também que as orientações dadas pelo fisioterapeutas para serem realizadas em domicílio fazem com que todos da residência sejam integrados no tratamento, pois os familiares são importantes na continuidade do cuidado e no auxílio das atividades propostas.

“A atenção domiciliar tornou-se um dos principais pilares da prestação de serviços em saúde, uma vez que atende às necessidades de pacientes com condições críticas de saúde, pois promove a melhoria da qualidade de vida através do controle dos sinais e sintomas, minimizando os riscos de complicações. Todavia, a falta de aderência ao tratamento, o que inclui não seguir as orientações domiciliares, aumenta a probabilidade de fracasso do tratamento, sendo um fenômeno que repercute negativamente no indivíduo de forma global”, explica a idealizadora da cartilha.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados