Caso Danilo: padrasto estrangulou e estuprou o enteado, diz polícia

Segundo a investigação, o menino de 7 anos foi morto na oficina de José Roberto, que escondeu o corpo lá e desovou em outra área

Caso Danilo: padrasto estrangulou e estuprou o enteado, diz polícia

Segundo a investigação, o menino de 7 anos foi morto na oficina de José Roberto, que escondeu o corpo lá e desovou em outra área

Por | Edição do dia 28 de janeiro de 2020
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,,,


caso-Dalino-investigação

Após as muitas especulações e notícias falsas, o caso do menino Danilo Almeida – assassinado em outubro do ano passado no bairro do Clima Bom, em Maceió – está sendo concluído pela Polícia Civil. As últimas informações detalhadas sobre o homicídio apontam que o padrasto da vítima, José Roberto de Morais foi quem matou a criança e escondeu o corpo na oficina onde trabalha. O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou o acusado por crimes de homicídio triplamente qualificado, estupro, ocultação de cadáver e denunciação caluniosa.

Segundo o delegado Fábio Costa, responsável pela investigação do caso, José Roberto causou um traumatismo crânio encefálico e estrangulou a vítima no mesmo dia do desaparecimento e escondeu o corpo por horas na oficina. Assim que vizinhos e a mãe do garoto começaram a procurar pela criança, o padrasto teria se afastado das buscas para desovar o corpo do menino na rua sem saída, onde a polícia notou que o local fica a menos de 30 metros da oficina do acusado.

“Durante as investigações, percebemos que José Roberto, marido da mãe de Danilo, se contradizia com as versões que dava sobre o dia da morte do menino. Ele [Danilo] desapareceu pela manhã e foi encontrado na madrugada do dia seguinte. O corpo estava limpo e foi vestido com roupas diferentes das que ele usava quando sumiu. Por serem roupas do próprio garoto, indica que foi alguém com acesso à casa da família”, explicou o delegado.

Em coletiva na manhã desta terça-feira (28), o promotor de Justiça Rodrigo Soares disse que o principal motivo para o homicídio seria a demora de o menino levar os talheres para o almoço, pois ele acabou se distraindo no caminho e o padrasto ficou bravo com isso.

06b90738-5d0d-4462-88c3-a328569bb21d

Promotor deu detalhes sobre o crime durante coletiva (Foto: Internet)

Além disso, o promotor afirma que Danilo foi estuprado por José Roberto e que o crime é classificado como hediondo, já que o acusado arquitetou toda a situação envolvendo a denuncia de tortura e a história sobre a “mulher de cabelo verde”, o que, segundo Rodrigo Soares, foi uma versão criada pelo padrasto, na qual ele pediu para o irmão da vítima repetisse essa versão.

“Ele tem todo o perfil de um psicopata, mas só uma avaliação médica poderá comprovar isso. O crime poderia acontecer pelo histórico de violência que ele teve nos outros relacionamentos”, destacou o promotor.

José Roberto continua negando ser autor do crime, mas com a denuncia do Ministério Público e todas as provas reunidas pela polícia, ele pode pegar até 66 anos de prisão.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados