Casal intensifica combate ao furto de água nas adutoras no Estado

Fiscalização-surpresa conta com apoio da Secretaria de Segurança Pública e Ministério Público Estadual

Por | Edição do dia 28 de setembro de 2015
Categoria: Alagoas, Notícias


largeO combate ao furto de água nas adutoras é uma das ações desenvolvidas pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) para melhorar o abastecimento nas cidades do Agreste, Bacia Leiteira, Sertão e região Serrana do Estado. Em muitas áreas urbanas, a água chega com pouca pressão porque é desviada, principalmente, nas zonas rurais.

Para mudar essa situação, a nova gestão da Casal, com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Segurança Pública, das polícias Civil e Militar e também do Ministério Público Estadual, passou a adotar medidas mais rigorosas para conter as fraudes e desvios irregulares de água nas regiões abastecidas por meio dos grandes sistemas adutores.

Nas duas operações realizadas este ano – uma no dia 21 de agosto, no Agreste, e outra no dia 11 de setembro, na Bacia Leiteira -, foram  presas 10 pessoas, cinco em cada região por furto qualificado de água, cujas penalidades variam de dois a oito anos de reclusão. Além disso, os infratores ficam sujeitos ao pagamento de multas pelo consumo irregular, que variam caso a caso.

Intituladas de “Operações-surpresa de fiscalização”, essas ações vêm sendo realizadas com mais frequência pela companhia. Em gestões passadas, elas foram adotadas, porém sem a amplitude e a continuidade que caracterizam as atuais. “Um dos diferenciais das ações que estamos realizando é que, após a operação-surpresa, voltamos com equipes aos locais fiscalizados para verificar se não houve reincidência nas irregularidades constatadas”, afirma o presidente da Casal, Clécio Falcão.

Ele faz questão de enfatizar a parceria com o Ministério Público Estadual e com a Secretaria de Segurança Pública, que têm sido solícitos aos pedidos feitos pela companhia. “O promotor de justiça Luiz Tenório, os delegados regionais de Arapiraca, Batalha e Santana do Ipanema, bem como os efetivos do 3º e do 7º Batalhão de Polícia Militar, com sedes, respectivamente, em, Arapiraca e Santana do Ipanema, têm sido fundamentais para o sucesso das operações, que são acompanhadas por diretores e superintendentes do Interior, entre outros profissionais da Casal e de empresas parceiras”, salientou Clécio Falcão.

Outro fator importante é que, na região onde é realizada a ação, as equipes da Casal são formadas por profissionais de Unidades de Negócio de outras regiões. “Dessa forma, evitamos a exposição de funcionários que estão constantemente nesses locais realizando seu trabalho rotineiro”, explicou Falcão, acrescentando que essas operações passam a fazer parte da estratégia da empresa de combater o consumo irregular de água, com ênfase nas fraudes, depredações, ligações clandestinas e furto ao longo das adutoras, que causam prejuízos à Casal e à população usuária.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados