Casal inicia operação para detectar vazamentos de água e fraudes na Jatiúca

Fiscalização busca ligações clandestinas e desvios na região

Casal inicia operação para detectar vazamentos de água e fraudes na Jatiúca

Fiscalização busca ligações clandestinas e desvios na região

Por | Edição do dia 12 de novembro de 2018
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,,,


A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) iniciou, nesta segunda-feira (12), no bairro da Jatiúca, em Maceió, uma operação de redução de perdas de água. Vinte profissionais – cadastradores, encanadores e técnicos – estão em busca de vazamentos não visíveis e fraudes no consumo, principalmente ligações clandestinas e desvios, os chamados by pass ou “gatos”.

Para o trabalho de campo, que começou no Distrito de Medição e Controle (DMC)  da região da Praça da Bíblia, estão sendo utilizados geofones e hastes de escuta, equipamentos que indicam ao técnico o caminho por onde a água está se deslocando a partir da captura de sons.

A operação, que vai durar 30 dias, visa também sanar os vazamentos não visíveis, aqueles que ocorrem quando a água não aflora à superfície. Eles são responsáveis pela perda de pressão na rede e possíveis desabastecimentos em determinadas ruas ou quadras. O trabalho da Casal, por meio da Unidade de Negócio Jaraguá, deve percorrer outros bairros da orla marítima.

Paralelamente à vistoria, equipes da supervisão de Cadastro Comercial (Supecom) estão visitando cerca de 100 imóveis para detectar possíveis distorções, que incluem desmembramentos e demolições, e realizar atualização de endereços, além de substituição de hidrômetros. A ação conta com apoio de profissionais das supervisões de Combate à Fraudes (Supcef), de Arrecadação e Cobrança (Supeac) e de Operação e Controle (Supoc).

MULTAS

No caso de irregularidades, as equipes da área comercial irão autuar o proprietário do imóvel, que será multado e deverá procurar a Casal para se regularizar. O valor da multa varia de acordo com a fraude cometida. Nesses casos, a ligação clandestina de água será imediatamente desfeita.

Operação vai durar 30 dias e se estenderá por outros bairros da orla (Francisco Buarque)

Atualmente, mais de 40% da água captada e tratada pela empresa são “perdidos”, porém, a maior parte desse índice é formada por “perdas comerciais”, ou seja, pela água que alguém utiliza de modo clandestino e que, por isso, não é faturada pela Companhia. Cerca de 5% – do total de 40%, apenas, compõem a chamada “perda física” de água, que corresponde aos vazamentos na rua e aos vazamentos não visíveis.

O objetivo da Casal é reduzir o índice de perdas para pouco mais de 30%, por meio dessa e de outras medidas já implementadas em suas unidades operacionais ou previstas para 2019.

Para o gerente da Unidade de Negócio Jaraguá e coordenador da operação, Paulo Piramar, conter vazamentos e evitar perdas têm sido uma constante entre as empresas de saneamento do Brasil. “Estamos sempre atentos para evitar desperdício de água. Nosso objetivo é melhorar o abastecimento dessa região e, obviamente, de todos os bairros da capital”, afirmou.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados