Boa Tarde!, Sexta-Feira - 23 de Agosto de 2019

 

Carnarraiá abre programação do concurso de arraiás comunitários

Assessoria / 12:00 - 19/06/2019


A emoção e a alegria tomaram conta do público presente no palhoção montado na Praça Higino Vital, no bairro Canafístula, palco da apresentação do Arraiá Canarraiá, na primeira noite do 17º Concurso de Resgate às Tradições Juninas do  Aravantu, o São João de Arapiraca, que é promovido pela Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, Lazer e Juventude.

A decoração do espaço, preenchido com bandeirinhas, um enorme balão colorido, no centro do palhoção, e o estandarte da quadrilha Canarraiá já indicava  que a noite seria de festa junina, um convite para quem aprecia esse símbolo da cultura popular nordestina.

As irmãs Iolanda Maria da Silva e Ivete Magalhães nasceram no bairro e mantém a tradição de participar das festividades da comunidade. E para garantir o melhor lugar no palhoção, elas chegaram cedo, uma hora antes do início das apresentações.

“Todos os anos nós assistimos a apresentação das quadrilhas. E como sabemos que o palhoção fica cheio de gente, para não perder nenhum detalhe, nós saímos de casa cedo para garantir um lugar na frente”, afirmou Ivete Magalhães.

As irmãs têm razão, o bom mesmo é acompanhar tudo de perto, quando se enxerga a riqueza de cada detalhe do figurino, maquiagem e adereços usados e feitos pelos próprios integrantes da quadrilha.

Canarraiá Kids e juvenil

Quando o forró começa, anunciando o início das apresentações, o público logo é contagiado pelo clima da festa. Com aplausos, recebem a primeira apresentação da noite, a quadrilha kids Canarraiá, formada por 30 crianças da comunidade, com idades entre 8 e 12 anos.

Com alegria, ao lado das amigas e integrantes da kids, Ana Clara Ferreira, 11 anos, fala que sempre acompanhou as apresentações com a sua família e que este ano é a sua primeira participação. “Eu sempre gostei de ver as quadrilhas, tudo colorido e bonito. Estou muito feliz e emocionada”, declarou.

Logo após a apresentação das crianças, um painel retratando o sertão foi colocado no local da apresentação, um indicativo do tema escolhido para o espetáculo da quadrilha juvenil Canarraiá, que nesta edição buscou inspiração na obra de Ariano Suassuna, “O Auto da Compadecida”.

A interpretação teatral e cada detalhe, minuciosamente pensado para contar uma história, encantou e emocionou o público, que retribuiu com aplausos e sorrisos. Para Wellington de Magalhães Silva, presidente da quadrilha Canarraiá, a prefeitura está de parabéns por incentivar e valorizar as tradições juninas nas comunidades.

“A festa é realizada para nos divertir e divertir a comunidade. O arraiá já é tradição do bairro, desde 1985. E mantê-la viva, com a colaboração de todos os integrantes e parceiros é motivo de orgulho e comemoração”, afirmou.

Tema

Wellington de Magalhães ainda explica que o tema “Entre o céu e o inferno”,  foi escolhido para contar, de forma lúdica, a história de Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, que liderou o bando contra a ditadura dos coronéis, ao lado de sua companheira, Maria Bonita.

“Baseada na obra O auto da compadecida, contamos a história de Lampião, que morreu,  foi parar no inferno, onde foi recusado pelo diabo. Chegando ao céu, através da intercessão de Nossa Senhora, recebe a graça de Jesus para retornar a vida e casar-se com Maria Bonita, o ponto máximo da história”, completou.

Entre os 65 dançarinos da quadrilha, o casal Elaine da Silva Galindo e José Cicero Correia Galindo, pais de Maria Eduarda, também presente na festa, completam 9 anos de participação na Canarraiá e dizem viver momentos de emoção. “A cada apresentação renovamos a emoção e a vontade de dançar e faz parte da festa, que provoca arrepios de tão especial que é ver tudo pronto e sentir a energia do público, que sempre nos recebe com carinho”, declarou Elaine da Silva.


Comentar usando