Candidato de Goiás é morto a tiros em carreata

Candidato de Goiás é morto a tiros em carreata

Por | Edição do dia 29 de setembro de 2016
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,,,,


O ex-prefeito e candidato à prefeitura de Itumbiara (GO) José Gomes da Rocha (PTB), o Zé Gomes, foi morto a tiros durante carreata eleitoral na quarta-feira (28) na cidade, localizada a 204 quilômetros de Goiânia. O vice-governador de Goiás, José Eliton (PSDB), participava do ato e também foi baleado. O advogado da prefeitura de Itumbiara, Célio Rezende, também foi atingido.

O crime aconteceu por volta das 18h, quando o carro que levava o candidato e o governador em exercício passava pela avenida Modesto de Carvalho, próximo ao bairro Novo Horizonte. O autor dos disparos e um policial militar morreram minutos depois do atentado em tiroteio.

“Ele dirigia o carro na direção contrária à carreata. Ninguém percebeu o que ele iria fazer até que se ouviu os disparou”, afirmou o internauta, que prefere não se identificar. “Deu para ouvir uma sequência muito grande de disparos. Depois, foi a vez de um dos seguranças da carreata reagir e aí teve mais tiros”, acrescentou.

Foto: reprodução

O servidor Gilberto Ferreira do Amaral no momento em que atirou contra a carreata (foto: reprodução)

José Eliton levou dois tiros na região abdominal. O vice-governador passou por uma cirurgia e não corre risco de morte. Ele foi levado de helicóptero a Goiânia, e será internado no Hospital de Urgências Doutor Otávio Lage de Siqueira. Célio Rezende está sendo transferido para o mesmo hospital que atende o governador em exercício.

O atirador era auxiliar de serviços gerais da Secretaria Municipal de Saúde de Itumbiara. No crime, ele usou uma pistola 40 mm. O cabo da Polícia Militar que morreu no tiroteio, Vanilson Rodrigues, fazia a segurança do evento.

O delegado regional de Itumbiara, Ricardo Chueire, afirma que ainda não se sabe a motivação do crime. “Fizemos a perícia no local e no carro do atirador, mas ainda não há pistas do que pode ter motivado o crime.”

Pelo menos outros cinco candidatos a prefeito ou vereador foram mortos durante a campanha das eleições 2016.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados