Campanha contra a Influenza é prorrogada e ampliada para toda a população alagoana

Vírus é tão agressivo quanto o da Covid-19 e pode levar à hospitalização e evoluir para óbito

Campanha contra a Influenza é prorrogada e ampliada para toda a população alagoana

Vírus é tão agressivo quanto o da Covid-19 e pode levar à hospitalização e evoluir para óbito

Por Redação* | Edição do dia 5 de julho de 2021
Categoria: Alagoas, Saúde | Tags: ,,,


Foto: Polyanna Monteiro

A Campanha de Vacinação contra a Influenza, programada para ser encerrada nesta sexta-feira (9), foi prorrogada e ampliada para toda a população acima de seis meses de idade. A medida, que já está em vigor e atende determinação do Ministério da Saúde (MS), ocorre até que todas as doses disponíveis sejam aplicadas, uma vez que, até esta segunda-feira (5), Alagoas e os demais 26 estados brasileiros, vacinaram menos de 50% do público-alvo anteriormente estipulado, quando a meta mínima deve ser de 90%.

No caso de Alagoas, dados do Programa Nacional de Imunizações (PNI) apontam que 44,90% do público previamente estabelecido foi vacinado. Isso significa que, 538.004 alagoanos receberam a vacina contra a Influenza, dos 1.198.127 que estavam anteriormente preconizados. Para se ter ideia, no público-alvo das crianças com seis meses a menores de seis anos, o índice de vacinados corresponde a 72,33%, representando o maior alcançado. Já no grupo dos idosos, que são as pessoas com 60 anos ou mais, apenas 51,18% foram vacinados, justamente o mais suscetível a apresentar complicações em decorrência da Influenza, conforme apontam infectologistas.

De acordo com a assessora do PNI em Alagoas, Rafaela Siqueira, com a ampliação da Campanha de Vacinação contra a Influenza para toda a população acima de seis meses de idade, agora não há motivo nenhum para deixar de se imunizar. Isso porque, segundo ela, a doença é tão grave quanto a provocada pelo novo coronavírus, podendo ocasionar hospitalizações e óbitos, uma vez que o vírus da Influenza provoca síndrome gripal aguda grave, assim como a Covid-19.

“Já realizamos vários apelos aos alagoanos e voltamos a enfatizar que a Influenza é uma doença grave, que pode levar à internação e evolução do paciente para óbito. Situação que pode ocorrer com maior facilidade durante o inverno e o período chuvoso, o qual estamos vivenciando atualmente”, alerta Rafaela Siqueira, ao enfatizar que, pessoas que tomaram recentemente a vacina da Covid-19 devem aguardar 14 dias para tomar a vacina contra a Influenza, que é contraindicada, apenas, para quem tem histórico de alergia ao ovo de galinha.

Indígenas e crianças – É importante ressaltar que, no caso das crianças com seis meses até menores de seis anos que irão tomar a vacina contra a Influenza pela primeira vez, o esquema vacinal é composto por duas doses, com intervalo de 30 dias entre cada uma. Já com relação aos indígenas, todos acima de seis meses de idade devem ser vacinados e, no caso das crianças indígenas com idade até oito anos, que irão ser vacinadas pela primeira vez, é necessário que se tome uma segunda dose após 30 dias da primeira.

 

Com: Assessoria

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados