Campanha conscientiza sobre consequência de acidentes

Campanha conscientiza sobre consequência de acidentes

Por | Edição do dia 17 de maio de 2019
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,,


Durante o mês de maio, uma campanha busca conscientizar a população sobre os perigos dos acidentes de trânsito. Com o intuito de mostrar as consequências de condutas imprudentes no trânsito, a Gerência de Atenção a Pessoas com Deficiência (GAPD) levou histórias de vítimas de acidentes de trânsito para faixas de pedestre na Fernandes Lima, na manhã desta sexta-feira (17), em alusão ao Maio Amarelo.

Renato Lourenço, atleta,  foi um dos participantes da ação. Vítima de um acidente em 2002, quando vinha de Satuba a Maceió, ele acabou perdendo a perna esquerda após colidir de frente com um caminhão. “Eu saí da minha residência para visitar um colega que tinha sofrido um acidente em que ele perdeu a perna e a namorada faleceu. Chegando lá, eu ingeri bebida alcoólica e uma pessoa me chamou para ir a uma festa, quando eu voltava pra pegar essa  pessoa, aconteceu o acidente”, conta, lembrando que ficou quatro dias em coma e um ano em recuperação.

Para Renato, a superação veio na readaptação e no esporte adaptado: o basquete de cadeira de rodas. Mas o atleta continua trazendo em sua história de vida um conselho sobre responsabilidade no trânsito.

“Eu me encaixei no basquete adaptado, mas a experiência que eu passo para qualquer motorista é que não beba, porque direção com bebida não combinam, e ele pode ser um causador de acidente e ficar numa cadeira de rodas, usando prótese, em uma cama ou até perder sua vida”, frisa.

Ação tem caráter educativo

Luiz Carlos, diretor de Atenção à Pessoa com Deficiência da Secretaria Municipal de Saúde, explica que a ideia de trazer essa ação com frases de conscientização e as próprias vítimas de acidentes de trânsito é para mostrar à população os perigos do trânsito.

“Hoje estamos fazendo essa ação para divulgar para sociedade o quanto os acidentes de trânsito têm causado incapacidade nas pessoas, ou seja, têm deixado as pessoas com deficiência. Esse e outros eventos que iremos realizar servem para chamar a atenção da sociedade e têm um caráter mais educativo”, enfatiza.

O diretor falou ainda sobre a imprudência dos motoristas e sobre os riscos. “Estiveram aqui conosco os pais do menino Fabrício, que foi atropelado e morto nessa faixa de pedestre. Eles vieram prestigiar e se emocionaram. E é muito importante chamar a atenção dos condutores com relação ao respeito à faixa de pedestre, porque tem gente que fica ligada no celular e esquece o que tem na frente. Então, é uma campanha educativa, para que a gente possa esclarecer e mostrar à sociedade o quão é importante a vida”, conclui.

Paulo Ricardo, coordenador da área técnica de reabilitação ambulatorial e fisioterapeuta do GAPD, conta que o intuito da ação é conscientizar e, assim, prevenir. “O  nosso trabalho é esse mais educativo e de prevenção para reduzir a incidência de acidentes de trânsito. E  as pessoas estão bastante curiosas, respeitando a faixa, atentas e a gente percebe que está sendo bem impactante, porque tem as pessoas vítimas de acidentes de trânsito, que estão aqui com faixas e cartazes”,

A ação aconteceu em parceria com a Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT) e contou com panfletagem para os condutores. Juliana Normande, diretora de educação no trânsito do órgão, destacou que essa é uma das mais importantes entre as ações realizadas durante o maio amarelo.

“Aqui nós trazemos um impacto, porque as pessoas podem ver as consequências do acidente. E tanto para a SMTT, quanto para a saúde esse é um assunto muito importante, porque essas pessoas acidentadas, acabam parando nos serviços de saúde”, pontua.

Outras ações

Ação educativa mostra consequências de acidentes de trânsito. Foto: Neno Canuto.

Ainda em alusão à campanha Maio Amarelo, a GAPD realizará palestras voltadas a usuários e profissionais dos Centros Especializados de Reabilitação (Cers) conveniados à Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Representantes da Operação Lei Seca e da SMTT ministrarão as palestras nas quais serão abordadas a legislação, consequências da má conduta e a humanização no trânsito. A ação acontecerá no dia 21, na Pestalozzi, e no dia 23, na Adefal.

Para encerrar as ações da saúde durante a campanha, acontecerá uma caminhada, no dia 26, na Rua Fechada, na orla de Ponta Verde. O evento contará ainda com exposições dos serviços, depoimentos de vítimas, que falarão como aconteceram os acidentes e como foi o processo de reabilitação, além de outras atividades.

Esta ação contará com parceria da operação Lei Seca, SMTT, das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente (Sedet) e Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs), do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros, além dos Centros Especializados de Reabilitação (Cers).

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados