Caminhada alerta para denúncia de casos de exploração sexual

Caminhada alerta para denúncia de casos de exploração sexual

Por | Edição do dia 18 de maio de 2016
Categoria: Alagoas, Blog, Notícias | Tags: ,


Foto: assessoria

Foto: assessoria

Conselheiros tutelares, estudantes, ativistas e representantes das comunidades que fazem parte do bairro do Vergel do Lago participaram nesta quarta-feira (18) de uma caminhada em alusão ao Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O ato, que reuniu mais de 300 participantes, foi promovido pelo Conselho Tutelar da Região Administrativa (RA) II e teve o apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

Com faixas e cartazes que alertavam sobre a importância da denúncia dos casos suspeitos de abuso e de exploração sexual de crianças e adolescentes, os participantes aproveitaram o diálogo com as famílias da região, durante o percurso, para também divulgar os serviços do Conselho e do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas). Os serviços são responsáveis pelo atendimento e acompanhamento dos casos colocados como suspeitos.

Durante a caminhada, a secretária municipal de Assistência Social, Celiany Rocha, falou sobre as ações de monitoramento das regiões vulneráveis para este tipo de crime e sobre os atendimentos que são prestados pelos Creas às vítimas dos casos.

“Todos os dias são dias de combate aos crimes de violação de direitos para nós que fazemos a Semas. Chegamos a mais um 18 de maio com números muito bons de acompanhamento de casos e de assistência às vítimas. Sempre focamos na divulgação dos Creas como unidades que estão prontas para atuar a favor das vítimas, mas também é preciso que a comunidade nos ajude denunciando”, destacou Celiany.

A gestora também lembrou do trabalho referencial do Creas Orla Lagunar que capacita jovens das escolas públicas da parte baixa de Maceió para atuarem como agente de direitos dentro das comunidades onde moram. O mesmo Creas também atua, com o Conselho Tutelar da RA II, no monitoramento de 33 escolas que estão dentro das áreas colocadas como vulneráveis, para os crimes de violação.

“Como representante do colegiado, eu jamais poderia deixar de destacar que todo o sucesso que alcançamos nos encaminhamentos dos casos à Justiça vem graças a um trabalho em equipe, que é árduo, mas ao mesmo tempo focado em sempre alcançar os melhores resultados”, disse a presidente do Conselho Tutelar da RA II, Valmênia Santos.

Do início de 2016 até agora, foram registrados 23 casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, somente no Vergel e adjacências.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados