Câmara tenta mudar mais uma vez o nome da Praça Dandara dos Palmares, em Maceió

Leonardo Dias, que quer tirar referência à líder histórica; Movimento Negro entrega nota de repúdio a vereadores

Câmara tenta mudar mais uma vez o nome da Praça Dandara dos Palmares, em Maceió

Leonardo Dias, que quer tirar referência à líder histórica; Movimento Negro entrega nota de repúdio a vereadores

Por Redação* | Edição do dia 26 de fevereiro de 2021
Categoria: Expressão


Representantes do movimento negro foram à Câmara de Maceió, numa mobilização contra o que classificam como novo ataque de racismo estrutural: a mudança do nome da praça da Dandara.
Isso porque, novamente, a Câmara tenta mudar a homenagem que o movimento presta a Dandara dos Palmares, tendo dado seu nome ao logradouro público situado entre os bairros de Cruz das Almas e Jatiúca.

As lideranças negras fizeram um protesto e foram recebidos por quatro dos 25 vereadores e agendaram encontro com pelo menos mais um.

A quem os recebeu, a comissão entregou documento subscrito por 70 entidades que representam segmentos de empreendedores, setores ligados à cultura, arte, orientação sexual, história e estudos e pesquisas – todos reunidos pela condição de serem ligados ao movimento negro.

Além de entregar o documento, a Nota de Repúdio do Movimento Negro Alagoano, a ida à Câmara foi para cobrar uma audiência pública para debater a denominação de uma praça da capital, visto que é a segunda vez que a praça, originalmente dedicada à mulher de Zumbi dos Palmares, fica no alvo de polêmica.

“A persistência dessa medida só mostra o racismo estrutural dentro dos espaços de poder”, diz Jeamerson dos Santos, integrante da bancada negra.

O segmento é composto, em sua maioria, por filiados ao PSOL, mas, reúne várias outras pessoas sem filiação partidária, porém, ligadas à defesa dos lemas do movimento negro.

“O vereador ignora uma decisão que foi tomada pelo prefeito e, sem nenhuma justificativa, propõe derrubar o veto”, diz Salete Bernardo, coordenadora do Fórum Afro de Maceió e titular no Conselho Municipal de Cultura.

“Ele quer apagar as referências negras”, acrescenta.

Insistência

Ela se refere ao vereador Leonardo Dias (PSD), autor da mais recente proposta que motivou a reação do movimento negro.

A praça tornou-se alvo da polêmica pela primeira vez quando o vereador Luciano Marinho (MDB) propôs na Câmara o Projeto de Lei nº 7.473, para mudar o nome da praça para Nossa Senhora da Rosa Mística, em alusão à igreja da comunidade dedicada a esta invocação da mãe de Cristo.

O logradouro foi denominado Dandara dos Palmares pela lei municipal nº 4.423/95. “Há 25 anos é tida como espaço de reconhecimento da trajetória de líderes negros”, dizem as lideranças.

A igreja católica fica ao lado da praça.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados