Câmara aprova reajuste bilionário para alguns servidores públicos

Na lista de beneficiados estão Judiciário, MPU, PGR e servidores do TCU, Executivo, Câmara e Senado

Câmara aprova reajuste bilionário para alguns servidores públicos

Na lista de beneficiados estão Judiciário, MPU, PGR e servidores do TCU, Executivo, Câmara e Senado

Por | Edição do dia 2 de junho de 2016
Categoria: Notícias, Política | Tags: ,,


Em articulação do presidente em exercício, Michel Temer, a Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quinta-feira (02), em caráter de urgência, 14 projetos de reajuste salarial para 16 categorias de servidores públicos. O impacto nas contas públicas pode chegar a R$ 8,5 bilhões ainda em 2016, embora o reajuste tenha sido concedido em 21,5% dividido em quatro anos. Quase todas as propostas ainda precisam ser aprovadas no Senado.

Os servidores beneficiados são do Judiciário, Ministério Público da União (MPU), Defensoria Pública da União (DPU), o procurador-geral da República (PGR), funcionários do Poder Executivo, da Câmara, do Senado, do Tribunal de Contas da União (TCU) e de agências reguladoras. Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) também serão contemplados. Entre as categorias “mais modestas” também contempladas estão servidores da Educação e Forças Armadas.

O aumento vai fazer com que os salários dos ministros do STF passe de R$ 33.763 para R$ 39.293, novo teto para o funcionalismo público. Esse aumento terá impacto de R$ 6 bilhões até 2019, junto com os demais servidores do Judiciário e o salário do procurador-geral da República – cargo hoje ocupado por Rodrigo Janot. Por força da lei, os vencimentos do chefe da PGR se equiparam proporcionalmente aos valores pagos aos ministros do Supremo.

Não foi divulgado um número oficial dos gastos públicos dispensados para tais reajustes, mas cálculo feito pelo Broadcast, serviço de informações da Agência Estado, apontam que os projetos terão impacto de pelo menos R$ 56 bilhões nos cofres públicos até 2019, sem contar o “efeito cascata” que afeta algumas categorias nos estados.

A maioria dos projetos foi votado em regime de urgência após articulação do presidente interino. De acordo com o líder do PSDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP), o encaminhamento para votação dos reajustes “foi uma sinalização do presidente Michel Temer da importância que ele dá aos servidores do funcionalismo público”.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados