Boto-cinza é encontrado morto na praia do Francês

O animal de 169cm apresentava ferimentos na cabeça

Boto-cinza é encontrado morto na praia do Francês

O animal de 169cm apresentava ferimentos na cabeça

Por Beatriz Rodrigues, sob supervisão com informações do Biota | Edição do dia 20 de agosto de 2021
Categoria: Meio Ambiente | Tags: ,,


Um boto-cinza da espécie Sotalia guianensis, foi encontrado morto na praia do Francês no início da manhã desta sexta-feira (20). Segundo especialistas do Biota, o animal apresentava ferimentos, o que pode ter sido causado por redes de pesca.

O animal encalhado se tratava de uma fêmea de 1,69, que tinha ferimentos na cabeça e no rosto, indicando um trauma contundente possivelmente feito por uma rede de pesca. O animal tinha alimento recente no estômago, indicando que estava se alimentando antes de ser emalhado na rede. De acordo com autopsia feita pela Médica Veterinária Luciana Medeiros, as alterações no pulmão do animal indica que ele veio a óbito por asfixia.

O motivo da morte do animal foi constatado pelos ferimentos, pois o mesmo não apresentou outros sinais de outras doenças.

MAMÍFEROS AQUÁTICOS

Desde junho de 2009, quando começamos a atuar, até abril de 2021, temos o registro de 224 encalhes de mamíferos aquáticos, sendo 211 cetáceos (golfinhos e baleias), 10 sirênios (peixe-boi-marinho) e 3 pinípedes (lobo-marinho-subantártico).

Local de Encalhe – A maioria dos encalhes tem sido registrada no município de Maceió, o que está associado ao fato de essa ser a área mais urbanizada, portanto com mais ameaças antrópicas para os animais bem como maior possibilidade de os animais que encalham nas praias serem encontrados (por banhistas, moradores, etc).

Espécies mais frequentes – Entre os cetáceos (baleias e golfinhos), a espécie mais frequentemente registrada é o Boto-cinza (Sotalia guianensis), com 102 registros. Trata-se de uma espécie de hábitos bastante costeiros, o que aumenta a sua chance de interagir negativamente com ameaças antrópicas (como pesca, colisão com embarcação e poluição) e vir a encalhar. Além de Sotalia, as duas outras espécies mais comuns são o Golfinho-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus) e a Baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae), sendo essa última mais comum entre os meses de julho a novembro quando a espécie vem se reproduzir na costa brasileira.

 

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados