Boa Noite!, Sábado - 4 de Abril de 2020

 

Bloco Vulcão: 84 anos de frevo em Maceió

Assessoria / 9:53 - 08/02/2020

Neste ano, a concentração para o bloco começará a partir das 9h do dia 16 de fevereiro


4a1e0346ad8b97a6503d7ab1c9c8680f_L

Foto: Divulgação

Em sua 84ª edição, o Bloco Vulcão promete arrastar uma multidão pela orla de Maceió. Assim como vem realizando há tempo, a agremiação da Polícia Militar de Alagoas, que é o mais antigo bloco carnavalesco do estado, vai encerrar as prévias na capital alagoana. A concentração para o evento está prevista para começar a partir das 9h do dia 16 de fevereiro, na Praça Multieventos, na Pajuçara. Mais uma vez, além da Banda da PM, o bloco chega à avenida com a participação da cantora Fabi Mariah.

O momento de diversão, coordenado pela 5ª Seção do Estado-Maior Geral da PM (Assessoria de Comunicação da Corporação), que tem o principal objetivo possibilitar que os integrantes da instituição militar também participem dos festejos momescos, pela terceira vez consecutiva resulta numa ação de solidariedade. Assim como nos dois últimos anos, as camisas distribuídas serão trocadas por uma lata de leite em pó. Os alimentos arrecadados na ação social serão doados a instituições filantrópicas.

“Estamos mais uma vez reforçando o olhar para os mais necessitados. Além de nos divertirmos, também queremos ajudar o próximo”, afirmou o chefe da Ascom, major Sérgio Galvão.

A entrega das camisas do bloco será feita entre os dias 10 e 13 de fevereiro, de 9h às 16h. Nos dias 10, 11 e 12 a distribuição com a troca dos alimentos será para os militares; já no dia 13 será a vez da sociedade civil trocar os leites pela camisa. A troca pelos alimentos será feita na sala da 5ª Seção, no Quartel do Comando-Geral da PM, localizado no Centro de Maceió.

Depois de entrar em erupção no Banho de Mar à Fantasia, o Vulcão seguirá pelas avenidas Dr. Antônio Gouveia e Sílvio Viana, esta última já no bairro da Ponta Verde. Após o cortejo, o frevo continua até o fim da tarde no Espaço Gerusa Malta, onde todos os domingos a PM apresenta o programa “Vem Ver a Banda Tocar”, com os músicos da Corporação.

“Convidamos toda a população alagoana e os turistas que estiverem por aqui também a estarem conosco nesse momento de descontração. É o bloco mais antigo e seguro de Alagoas, por isso precisamos preservar a nossa cultura e vivenciar a emoção que o frevo nos proporciona”, afirmou o comandante-geral da PM, coronel Marcos Sampaio.

Por causa da realização do Bloco Vulcão, as avenidas supracitadas serão interditadas. As ruas que dão acesso ao evento também ficarão bloqueadas. Equipes da Superintendência de Transporte e Trânsito de Maceió (SMTT) vão coordenar o trânsito na região. Já o policiamento, contará com equipes do 1º Batalhão da PM, do Regimento de Polícia Montada (RPMon), do Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRp), de Operações Policiais Especiais (Bope), e de Polícia de Trânsito (BPTran), além de militares a pé.

07-02-2020-blocovulcao

Foto: Divulgação

História

Na década de 1930, iniciava o período considerado como sendo a época de ouro do carnaval alagoano. Multidões se juntavam aos músicos durante os desfiles dos blocos carnavalescos. Por lá, a segurança dos foliões era feita pelas patrulhas das corporações militares, entre elas, a Polícia Militar. Após a festa de Momo, muitos militares reclamavam por não participarem da folia por causa do trabalho. Assim sendo, com esta insatisfação, um grupo de músicos da PM, entre eles Isaac Galvão Cruz e José Francelino Teixeira, resolveu criar uma agremiação que desse fim ao problema e desfilasse após o carnaval.

Diante disso, nasceu o Bloco Vulcão, que recebeu o batismo ao som do hino “Vulcão em chamas”, de autoria de um de seus fundadores. Depois de uns anos sem conseguir desfilar, o bloco voltou às ruas, mas novamente se ausentou do carnaval maceioense.

Depois de 1974, já sob a responsabilidade da 5ª Seção do EMG, o Vulcão voltou a entrar em erupção e ganhou do radialista Edécio Lopes o seu novo hino, Toque de Reunir. Mas foi somente na década de 1990, que aconteceu a volta definitiva do Vulcão às avenidas de Maceió, passando a ser realizado no encerramento das prévias do carnaval, no Banho de Mar à Fantasia.

Em 2016, quando completou 80 anos, o Bloco Vulcão foi homenageado durante o “Jaraguá Folia” por ser o mais antigo em atividade e também ganhou um frevo comemorativo.

 


Comentar usando