Blatter defende Platini em carta enviada para federações

A Fifa vive momento conturbado desde a prisão de sete de seus dirigentes executivos, em 27 de maio

Por | Edição do dia 30 de setembro de 2015
Categoria: Artigos, Esportes | Tags: ,,,,


Investigado pela Justiça da Suíça por ter recebido 2 milhões de francos suíços (cerca de R$ 8,2 milhões), em 2011, Michel Platini, atualmente presidente da Uefa, se vê em momento complicado para atingir o sonho de se tornar presidente da Fifa. Por isso, segundo o jornal “Mundo Deportivo”, da Espanha, o francês foi defendido por Joseph Blatter, presidente da entidade máxima do futebol mundial, em carta enviada nesta quarta-feira a todas as federações filiadas à organização.

Platini teria recebido o dinheiro de Blatter, dez anos após o período que alega ter prestado um “serviço” para a Fifa. Na carta enviada às federações mundiais, Blatter, segundo a publicação espanhola, explica que o dinheiro foi pago a Platini por uma colaboração na campanha eleitoral que levou o suíço à presidência da entidade. Blatter garante que é “uma quantidade (de dinheiro) que consta às autoridades fiscais da Suíça porque a Fifa a declarou, assim como o próprio Michel Platini”. Segundo o suíço, não houve nada ilícito ou ilegal na transação.

Blatter afirma no documento enviado enviado às federações, que vai seguir buscando confirmar a candidatura de Platini à presidente da Fifa, e ajudar o francês a vencer as eleições.

Michel Platini e Joseph Platter foram interrogados sobre o caso pela Procuradoria-Geral da Suíça, na última sexta-feira, após realização reunião do Comitê Executivo da Fifa. O francês disse ter tudo declarado e registrado, mas não soube explicar por qual serviço recebeu o dinheiro de Blatter. A Justiça suíça desconfia que o suíço pagou para que o presidente da Uefa desistisse de concorrer às eleições da Fifa abrindo caminho para reeleição de Blatter.

Em meio ao maior escândalo de corrupção de sua história, a Fifa vive momento conturbado desde a prisão de sete de seus dirigentes executivos, em 27 de maio, dentre eles o ex-presidente da CBF, José Maria Marin. Platini, antes considerado favorito absoluto na eleições de fevereiro, em que Blatter será substituído. Se for investigado pelo Comitê de Ética da Fifa, o francês poderá ser suspenso de suas atividades e perder o direito até de concorrer ao cargo de presidente.

Blatter defende Platini de acusações em cartas enviadas à Federações

Blatter defende Platini de acusações em cartas enviadas à Federações

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados