Biólogo comenta caso dos filhotes de tartarugas que cruzaram avenida de Maceió

Segundo ele, fato ocorreu por causa de um fenômeno conhecido como “Fotopoluição”

Biólogo comenta caso dos filhotes de tartarugas que cruzaram avenida de Maceió

Segundo ele, fato ocorreu por causa de um fenômeno conhecido como “Fotopoluição”

Por | Edição do dia 5 de fevereiro de 2020
Categoria: Meio Ambiente, Notícias | Tags: ,,


Olive Ridley Sea Turtle (Lepidochelys olivacea)

Olive Ridley Sea Turtle (Lepidochelys olivacea)

Os vídeos publicados nos stories do Instagram de um homem chamado Macário Beltrão sobre filhotes de tartarugas cruzando a Avenida da Paz, no bairro do Jaraguá, em Maceió, tiveram grande repercussão na mídia. Ele havia encontrado os animais no local por volta das 23 horas do dia 1º de fevereiro. Segundo Macário, os órgãos responsáveis não deram atenção ao caso. O fato também provocou a curiosidade das pessoas à respeito dos motivos da desorientação dos filhotes.

De acordo com Bruno Stefanis, biólogo e presidente do Instituto Biota de Conservação, um fenômeno denominado fotopoluição foi o responsável pelo acontecimento. “A explicação delas irem na direção contrária ao mar é devido a fotopoluição. As tartarugas quando nascem seguem para o mar, pois se direcionam pelo seu brilho. Quando há uma iluminação na parte contrária, elas desorientam e seguem o sentido da luz artificial,” conta.

“Consequentemente elas ficam mais vulneráveis a predadores e a todos esses impactos antrópicos que observamos. Todos os anos observamos isso acontecer. Irem para os calçadões das praias e serem atropeladas por veículos,” complementa.

O período de reprodução das tartarugas ocorre de setembro a abril, em Alagoas, no entanto, é registrada uma maior concentração nos meses de dezembro e janeiro. E ao longo de todo ano há desovas nas praias.

Bruno ressalta que o Instituto procurou a Prefeitura de Maceió, buscando resolver a questão da iluminação nas vias próximas às praias, para que os riscos diminuíssem, porém, não obteve sucesso. “Informamos a prefeitura sobre o problema da fotopoluição, que é essa iluminação que desorienta as tartarugas no nascimento. Enviamos vários documentos sobre para adequação da iluminação em áreas de desovas.”

Procurado, o Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA) não comentou o caso.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados