Bairros de Maceió ganham ações de sustentabilidade e limpeza

Desde a limpeza de canais até a revitalização dos pontos de lixo e praças, o órgão levou benefícios a diversos bairros, além de deixar a cidade mais bonita

Bairros de Maceió ganham ações de sustentabilidade e limpeza

Desde a limpeza de canais até a revitalização dos pontos de lixo e praças, o órgão levou benefícios a diversos bairros, além de deixar a cidade mais bonita

Por Assessoria | Edição do dia 31 de dezembro de 2021
Categoria: Maceió, Meio Ambiente | Tags: ,,,,,


Desde o início do ano de 2021, a Prefeitura de Maceió intensificou as intervenções de limpeza urbana e sustentabilidade na capital, levando qualidade de vida e bem-estar para os maceioenses. Desde a limpeza de canais até a revitalização dos pontos de lixo e praças, passando pela educação ambiental e a reciclagem, a Superintendência Municipal de Maceió levou benefícios a diversos bairros, além de deixar a cidade mais bonita.

Logo no princípio do ano, se preparando para enfrentar a quadra chuvosa que chegaria à capital, o serviço de limpeza de canais foi intensificado. Visitando mais de 15 córregos espalhados pela cidade e com a ajuda de máquinas, os agentes de limpeza retiraram cerca de 1.800 toneladas de resíduos provenientes do descarte irregular destes locais.

João Paulo, morador do Vergel afirma que esse serviço é importante para evitar transtornos. Foto: Ascom Sudes

João Paulo, residente do Vergel, afirmou, em abril, que no período de chuvas era comum o transbordamento do canal, o que causava sofrimento para os moradores. “Todo ano a gente já espera que vá entrar água em nossas casas. Esse trabalho é importante para nós que moramos aqui ou temos algum tipo de negócio, pois ficamos mais tranquilos para viver e trabalhar no nosso bairro”, disse o morador.

O principal canal de escoamento de águas pluviais da capital, o Riacho Salgadinho, recebeu um tratamento especial. O objetivo era evitar os transbordamentos e os transtornos para a população quando a chuva chegasse. Nele, foi realizado um desassoreamento e retiradas mais de 2.100 toneladas de detritos, entre barro e resíduos diversos.

“Foi um trabalho intenso e longo no local. O Riacho Salgadinho demanda uma atenção especial e demos. Fizemos a limpeza das margens dele, pois existia muito mato, galhos e folhas de árvores e os resíduos descartados pela população na calçada, que também influenciavam na obstrução da passagem das águas pluviais”, afirmou o superintendente Ivens Tenório sobre o serviço realizado.

Ainda nos trabalhos em relação a quadra chuvosa que se aproximava, a Sudes também aumentou as ações de poda de árvore. Nesse período, as equipes tinham o foco na prevenção de acidentes. Sendo assim, além das podas, eram realizadas supressões em áreas de risco da capital, como grotas e barreiras. Ao todo, desde janeiro, foram mais de 1.300 podas e 450 supressões de exemplares que causavam riscos às comunidades.

Diretor de Arborização e Áreas Verdes, Victor Carnaúba diz que “o setor de arborização atuou diariamente na manutenção das árvores dentro da cidade de Maceió através do serviço de poda e, quando necessário, supressões”.

E completa explicando que “as podas foram e são realizadas de forma preventiva, buscando evitar acidentes ou situações de emergência. Nossos técnicos especializados fazem a avaliação dos exemplares e decidem como proceder a partir daquele momento, sempre visando o bem-estar dos residentes da área”.

José Santos, morador da Grota do Moreira, agradeceu pela poda das árvores que causavam riscos. Foto: Ascom Sudes

José Santos, morador da Grota do Moreira, agradeceu a Prefeitura de Maceió pela atenção dada ao local, em abril deste ano, e diz que, dessa forma, se sentia mais tranquila. “Quando chove demais a gente sempre tem problema aqui e fica com medo. Que bom que a prefeitura passou a dar atenção para os locais mais carentes. Isso deixa a gente mais tranquila para ir dormir nas noites de chuva”, disse.

Para compensar as árvores que foram suprimidas, a Prefeitura sempre manteve o plantio de mudas em pauta. Passando por diversas praças e canteiros dos bairros de Maceió, a equipes de arborização plantou mais de 1.450 exemplares das mais diversas espécies, como: Ipês, Aroeiras, Oitis e Craibeiras.

Kedyna Tavares, diretora de planejamento e serviços especiais da Sudes, destaca a importância da arborização: “É essencial esse trabalho de plantar mudas e arborizar a cidade. As árvores trazem diversos benefícios para a saúde da população e do meio ambiente. E, plantar com a participação da comunidade vai muito além de contribuir com a arborização da localidade”, afirmou.

Kedyna Tavares em um plantio de mudas no bairro do Vergel. Foto: Ascom Sudes

Uma atividade que pôs como prioridade o plantio de mudas foi a revitalização de pontos de lixo. Durante o ano, 13 pontos foram transformados em locais sustentáveis. Neles, mais de 700 toneladas de resíduos foram retiradas, cerca de 800 pneus foram reutilizados, servindo de caqueiras para as 700 mudas que foram plantadas, coibindo o descarte irregular.

Claudia Maria realizou o plantio de uma árvore na região em que reside. Foto: Ascom Sudes

Claudia Maria, moradora do Prado, disse, em agosto desse ano, que o descarte irregular era constante e esperava que a prática fosse inibida. “Eu sempre vejo os próprios moradores jogando lixo por aqui. Isso acaba deixando nosso bairro feio e com mau cheiro, sendo ruim para nós mesmos”, disse.

O superintendente da Sudes, Ivens Peixoto afirma que o órgão pretende atingir mais localidades que necessitam de intervenções. “Atualmente, temos mais de 180 pontos crônicos de descarte irregular espalhados pela cidade. Conseguimos recuperar alguns, mas nossa meta é atingir mais pessoas e devolver para elas espaços públicos mais sustentáveis”, disse.

Na luta pela extinção destes pontos crônicos de despejo inadequado, a Sudes tem feito o mapeamento de mais de 180 locais espalhados pela capital. Neles, o órgão realiza, diariamente, o recolhimento do lixo. Desde janeiro, mais de 220 mil toneladas de resíduos foram recolhidas. Essa quantidade de rejeitos gera um custo extra de R$ 7 milhões, o equivalente a construção de três Centros Municipais de Educação Infantil, que poderiam ser investidos também no aperfeiçoamento da limpeza urbana da capital.

“Iremos intensificar as ações de fiscalização na região para punir quem continua praticando o descarte irregular. A limpeza da cidade é responsabilidade de todos, então a população em geral deve andar lado a lado com o poder público”, completou o superintendente.

Equipes de fiscalização trabalham firme para coibir descarte irregular - Foto: Ascom Sudes

Um dos sedimentos mais encontrados nos pontos de lixo são os materiais inservíveis. Para evitar que o cidadão descarte incorretamente sofás, geladeiras, colchões, camas, além de outros móveis, a Prefeitura oferta a coleta de volumosos, que pode ser solicitada gratuitamente através da Central de Monitoramento da Sudes.

“Os pontos de lixo são limpos, diariamente, pela Sudes, mas ainda encontramos muitos volumosos. Por isso, para evitar que esse tipo de material seja descartado de qualquer forma, disponibilizamos a coleta à população de forma gratuita. É uma grande alternativa para lutarmos lado a lado com o cidadão para manter nossa cidade limpa”, afirma Ivens Peixoto.

Além desse, o cidadão também pode solicitar outros serviços, informações ou realizar denúncias no número 0800 082 2600 ou whatsapp 98802-4834. Desde o começo da gestão, foram mais de 7 mil atendimentos realizados.

Outra opção para quem deseja descartar móveis inservíveis de forma correta é o Ecoponto. Em Maceió, cinco equipamentos como esse são ofertados pela Prefeitura de forma gratuita (confira os endereços no final do texto). Neles, além dos volumosos, é possível despejar resíduos da construção civil, restos de poda de árvores. Por mês, são coletadas, em média, 1.400 toneladas de materiais nesses equipamentos.

Para que o cidadão seja aliado do poder público na manutenção da cidade limpa e também na preservação do meio ambiente, a Prefeitura oferta 29 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) espalhados pela principais vias e praças da capital (confira os endereços ao final do texto). Somente este ano, 12 equipamentos como estes foram instalados. Cada um coleta, em média, 500 quilos de recicláveis por mês.

Maceió possui 29 PEVs espalhados pelas principais praças e ruas. Foto: Ascom Sudes

O recolhimentos nos PEVs é feito pelas quatros cooperativas que trabalham em parceria com a Prefeitura na reciclagem de resíduos: Coopvila, Cooplum, Cooprel Antares e Cooprel Benedito Bentes. Além desse recolhimento, as cooperativas realizam a coleta seletiva porta a porta, atendendo cerca de 16 mil residências. Durante o ano de 2021, ao todo, elas já recolheram mais de 920 toneladas de recicláveis na capital.

Buscando recrutar a população maceioense para cuidar da cidade, a Prefeitura realizou, em diversos bairros, ações de educação ambiental. Durante 2021, mais de 14 mil pessoas receberam orientações porta a porta de como descartar corretamente os resíduos, usando os equipamentos que o órgão disponibiliza de forma gratuita, e evitar que os problemas causados pelo lixo acumulado em vias e espaços públicos voltem para si.

“A ideia é educar ambientalmente o cidadão, para que ele participe ativamente do cuidado e preservação do que foi realizado e se sinta parte das atividades. Nosso maior objetivo é incentivá-lo a conhecer e cuidar do patrimônio ambiental da nossa cidade”, disse Kedyna Tavares, diretora de planejamento e serviços especiais da Sudes.

Educadores orientam os moradores sobre o descarte irregular e serviços ofertados pela Prefeitura. Foto: Ascom Sudes
Moradora de Jaraguá há 15 anos, Maria Higina explicou, em setembro, que o acúmulo do lixo contribuiu para a proliferação de animais peçonhentos e agradeceu pela ação de recuperação. “Sempre aparecem muitos ratos, escorpiões e até cobras. O lixo que as pessoas descartam errado ajuda nesse aumento. Agora, com a limpeza e as mudas que foram plantadas eu e meus vizinhos ficamos agradecidos, pois esses bichos não irão mais aparecer”, disse a dona de casa.

Nossas belezas naturais também receberam cuidados especiais. A Sudes trabalhou intensamente durante este ano, de domingo a domingo, 24h por dia, para manter nossas praias limpas a organizadas para turistas e nativos que as visitaram. Ao todo, foram mais de 8 mil toneladas de resíduos recolhidos pelas equipes na faixa de areia de toda a extensão da orla marítima.

Para Robert Wagner, assessor especial da Sudes, é necessário mais consciência da população.

“No meio dos resíduos encontrados na praia nós vemos muitas garrafas pets, móveis inservíveis, coisas que não deveriam ser jogadas dessa forma. A Prefeitura oferece os Pontos de Entrega Voluntária (PEV) para que o cidadão descarte seu reciclável e oferta a Coleta de Volumosos, onde o cidadão tem seu material inservível recolhido em sua residência. Então, consideramos isso falta de consciência ambiental da população”, disse.

Faixa de areia das praias recebem limpeza durante toda a semana. Foto: Ascom Sudes
Para que as pessoas tivessem uma opção de lazer e convívio social em seus bairros, a Prefeitura iniciou um mapeamento de praças e mirante que necessitavam de revitalização. Em julho deste ano, o órgão entregou a Praça Virgem dos Pobres, no Vergel.

“Iniciamos a gestão com vontade de entregar obras. Então, temos previstas outras praças para serem entregues e construídas. Estamos para atender a todos da comunidade”, disse o superintendente Ivens Peixoto.

Posteriormente, a Sudes concluiu a revitalização da Praça dos Palmares, no Centro, e da Praça Leda Collor, no Clima Bom, beneficiando diversos maceioenses que residem ou transitam nessas áreas. Além dos espaços que foram entregue, a Sudes iniciou a revitalização da Praça Osório Calheiros Gatto, na Pitanguinha. A previsão é que ela seja concluída no próximo ano.

Outras opções de lazer ofertadas pela Prefeitura são os Parques Municipal e do Horto. Neles, a Sudes realizou diversos eventos, além de permitir que ONGs, escolas e outras instituições pudessem visitar a reserva e aproveitar o que a natureza tem a oferecer. Além dos visitantes orgânicos, foram mais de 150 agendamentos. Com isso, mais de 24 mil pessoas visitaram o ambiente.

Rafaela Brito, coordenadora dos parques de Maceió, afirma que “foi um ano desafiador e de grandes conquistas. Conseguimos reabrir os parques e aproximar a população. Os projetos e ações realizados nas reservas trouxeram uma nova visão para com os parques de Maceió. Investimos em cursos de capacitação para os servidores, que hoje se encontram ainda mais aptos a trabalhar em uma área de preservação permanente”.

E, projeta: “continuaremos trabalhando nas melhorias dos parques e novos projetos serão lançados sempre com o intuito dessa aproximação da população com um espaço tão rico e que proporciona bem-estar aos visitantes que sem dúvida saem com outra visão de meio ambiente.

Rafaela Brito, coordenadora dos parques, realiza o plantio de uma muda em comemoração ao dia das crianças. Foto: Ascom Sudes

Sem esquecer das pessoas enlutadas, durante o ano, a Prefeitura de Maceió realizou serviços de melhorias, como capinação, limpeza, pintura e pequenos reparos nas estruturas e capelas nos oito cemitérios da capital (confira os endereço ao final do texto).

“Infelizmente, herdamos cemitérios abandonados e, desde janeiro, estamos realizando os serviços necessários neles. Intensificamos alguns reparos para que os campos-santos municipais fiquem confortáveis para quem for frequentá-los”, disse Chrystiano Lyra, coordenador geral de Gestão de Serviços Funerários.

Além disso, visando acabar com a burocracia que as pessoas encontravam para enterrar um ente querido, a Sudes criou a Central Única de Sepultamentos (confira o endereço ao final do texto). A coordenação é responsável por unificar e aperfeiçoar assuntos referentes aos cemitérios da cidade, fazendo uma triagem e distribuindo entre as vagas disponíveis, otimizando o tempo das famílias. Desde sua criação, em julho desse ano, a Central já atendeu mais de 7 mil pessoas, sendo 5.500 presenciais e 1.650  pelo WhatsApp 98222-7748.

Sobre o serviço, o coordenador afirma que “os funcionários passaram por treinamento e foram capacitados para atender as famílias enlutadas, para que economizem tempo, dinheiro e possam ter um pouco mais de dignidade nesse momento tão delicado”.

Ele ainda destaca o benefício ofertado pela Prefeitura à população. “A Central Única de Sepultamentos está acabando com a migração das famílias nos cemitérios em busca de vagas. As famílias chegam na Central e saem já com tudo encaminhado para realizar o registro do óbito em cartório e com o sepultamento agendado”, completou.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados