Autoridades alertam sobre lotação de hospitais e cemitérios durante inauguração do Hospital Metropolitano

Nesta sexta-feira, 15, foi inaugurado o Hospital Metropolitano, em Maceió. O equipamento passa a receber pacientes neste sábado, 16

Autoridades alertam sobre lotação de hospitais e cemitérios durante inauguração do Hospital Metropolitano

Nesta sexta-feira, 15, foi inaugurado o Hospital Metropolitano, em Maceió. O equipamento passa a receber pacientes neste sábado, 16

Por Carol Amorim - Repórter | Edição do dia 15 de maio de 2020
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,,


Hospital Metropolitano. Foto: Carla Cleto

Foi inaugurado na manhã desta sexta-feira, 15, o Hospital Metropolitano, localizado na Avenida Menino Marcelo, parte alta de Maceió. O equipamento passará a receber pacientes a partir deste sábado, 16. Durante a inauguração, o governador Renan Filho expôs que, no momento, o número de mortes no estado está quase dobrando, quando comparado a antes, devido a pandemia da Covid-19. O prefeito Rui Palmeira informou que somente nesta quinta-feira, 14, foram enterrados em Maceió 13 casos de suspeita ou confirmação de Covid-19. Antes, a média de enterros por qualquer razão era de dez por dia nos cemitérios públicos da capital.

O governador Renan Filho anunciou que, além do Hospital de Campanha, que tem previsão de inauguração para a próxima quarta-feira, 20, o governado do estado está trabalhando para entregar, neste momento de pandemia, unidades hospitalares definitivas. Mas que, apesar disso, do aumento no número de leitos no estado, as pessoas precisam cumprir com o isolamento social para evitar a superlotação dos equipamentos hospitalares.

“Está morrendo quase o dobro [de pessoas] que antes em Alagoas. Antes de falecerem, as pessoas são atendidas, mas tem a dificuldade dos cemitérios do estado. As pessoas precisam ter consciência para não lotar qualquer estrutura de saúde, que as pessoas colaborem com o isolamento social”. Por fim, o governador enfatizou que as medidas de enfrentamento à Covid-19 no estado seguirão respeitando a ciência e medicina.

O prefeito Rui Palmeira, presente na inauguração, também demonstrou preocupação com a lotação de hospitais e cemitérios. Rui informou que dos quase 250 leitos disponíveis na capital, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), quase 90% estão ocupados.

“Felizmente o hospital [Metropolitano] chega em boa hora. Só ontem [quinta-feira, 14], nos cemitérios públicos de Maceió, foram 13 enterros de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19. Antes, a média era dez enterros por dia. E esses 13 casos foram somente de Covid-19. Por isso, peço que as pessoas respeitem o isolamento social”, pediu.

Além da presença de Renan Filho e Rui Palmeira, a inauguração também contou com a presença do secretário da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Alexandre Ayres; do procurador-geral de Justiça de Alagoas, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque; do presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), Tutmés Airan e do presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas, o deputado Marcelo Victor.

O presidente do TJAL, Tutmés Airan, reforçou a informação de que o TJAL doou ao Hospital Metropolitano 140 camas, doação feita com o capital de penas que continha o tribunal e que contabilizou cerca de R$1 milhão em doação, que também contemplou o Hospital Universitário.

E o deputado Marcelo Victor enfatizou que está acontecendo uma união em Alagoas para promover o esforço no enfrentamento ao novo coronavírus.

O Hospital Metropolitano conta com 130 leitos de enfermaria, 30 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e com os serviços de 800 profissionais. A unidade hospitalar, neste momento, priorizará os atendimentos a pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados