Aumento do nível do São Francisco pode por em risco comunidade ribeirinha

A partir desta quarta-feira, 1, a vazão da Usina Hidrelétrica de Xingó passará de de 550m³/s para 1.100m³/s

Aumento do nível do São Francisco pode por em risco comunidade ribeirinha

A partir desta quarta-feira, 1, a vazão da Usina Hidrelétrica de Xingó passará de de 550m³/s para 1.100m³/s

Por | Edição do dia 1 de abril de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,


20170828052006_SFRN_158 AL904- Barragem da Usina Hidrelétrica de Xingó - AL - Zig Koch

Foto: Divulgação ANA

Por meio de comunicado, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) informa que, a partir desta quarta-feira, 1, a vazão da Usina Hidrelétrica de Xingó irá aumentar para 1.100m³/s em função do atingimento de 60% de armazenamento do Reservatório de Sobradinho. Por causa disso, a Chesf pede a desocupação da população ribeirinha situada na calha principal do Rio São Francisco.

Segundo a Chesf, a Usina Hidrelétrica de Xingó aumentará a vazão de 550m³/s para 1.100m³/s. O aumento foi colocado como necessário pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico -ONS, na Reunião de Avaliação das Condições da Operação dos Reservatórios da Bacia do Rio São Francisco, coordenada pela Agência Nacional de Água – ANA, ocorrida no dia 2 de março deste ano.

Na reunião foi apresentada a necessidade da elevação da defluência com base no valor mínimo estabelecido pela Resolução ANA Nº 2081/2017 por causa do atingimento de 60% de armazenamento para o Reservatório de Sobradinho em todos os cenários estudados.

Essa defluência será a média diária de Xingó a partir de hoje. Sobre a defluência da Usina Hidrelétrica de Sobradinho, o comunicado diz que será pratica a fim de manter o Reservatório de Itaparica em no mínimo 30%VU.

Por fim, o comunicado expõe que, ao depender das condições de atendimento do Sistema Interligado Nacional – SIN, poderá ser necessário o aumento da geração da Usina de Xingó acima dos valores supracitados. Sendo assim, o indicado seria a desocupação das áreas ribeirinha situadas na calha principal do São Francisco.

 

Leia comunicado na íntegra:

Prezado(a) Senhor(a),
 
Em continuidade ao processo de divulgação de informações a respeito da operação dos reservatórios da Bacia do  Rio São Francisco, comunicamos que o Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS, na Reunião de Avaliação das Condições da Operação dos Reservatórios da Bacia do Rio São Francisco, coordenada pela Agência Nacional de Águas – ANA, ocorrida em 02/03/2020, apresentou a necessidade da elevação da defluência da UHE Xingó para o patamar de 1.100 m³/s a partir do dia 01/04/2020, com base no valor mínimo estabelecido pela Resolução ANA Nº 2081/2017 em função do atingimento de 60% de armazenamento para o Reservatório de Sobradinho em todos os cenários estudados.
 
Desta forma, salienta-se que a partir de 01/04/2020 a defluência média diária da UHE Xingó evoluirá para o patamar de uma vazão média diária de 1.100 m³/s.
 
Com relação à defluência média diária da UHE Sobradinho, esta será praticada a fim de manter o Reservatório de Itaparica em no mínimo, 30% VU.
 
É fundamental chamar atenção para o fato de que a depender das condições de atendimento ao Sistema Interligado Nacional – SIN, poderá ocorrer a necessidade de aumento de geração da UHE Xingó acima dos valores supracitados. Neste sentido, evidencia-se fortemente a importância da não ocupação de áreas ribeirinhas situadas na calha principal do rio.
 
Solicitamos a V.Sa. a ampla divulgação junto às comunidades ribeirinhas.
 
 
Atenciosamente,
 
 
Original assinado
 
Tony Ulysses Rodrigues de Matos Firmino Superintendente de Operação – SOO
 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados