Áudios revelam trama para matar Paulo Dantas e a esposa, Marina Dantas

Esquema montado por Baixinho Boiadeiro com pistoleiros de Pernambuco custaria R$ 500 mil

Por | Edição do dia 6 de fevereiro de 2019
Categoria: Ultimas Notícias | Tags: ,,,,


Dezenas de áudios (mais de 50) com conversas entre José Márcio Cavalcante – o Baixinho Boiadeiro – e um pistoleiro que a polícia conhece apenas por Alemão revelam que o deputado Paulo Dantas, sua esposa, a Marina Dantas (prefeita de Batalha) e os seguranças e familiares que o acompanharam em alguns momentos no ano passado por pouco não foram executados.

A matança foi encomendada por Baixinho Boiadeiro, que estava escondido numa pequena fazenda – provavelmente no Sul da Bahia – e iria pagar mais de R$ 500 mil entre “honorários” dos pistoleiros (dez ao todo), logística com alimentação, gasolina e hospedagem para os criminosos.

Nos áudios entre ele e o líder dos pistoleiros, a quem chama de “primo”, Baixinho Boiadeiro fala em armas, seguranças de Paulo Dantas, rota de fuga para os criminosos, “melhor momento” para o ataque e ainda critica a segurança da “suposta vítima”.

Ele pede pressa aos “primos” e diz que Paulo Dantas não pode se eleger deputado porque sairia fortalecido. Ele revela que o carro de Paulo Dantas não suporta a artilharia de dois fuzis calibre 556. Cada arma dessas custa em média R$ 50 mil. As da emboscada para matar Paulo Dantas seriam alugadas.

Os áudios foram revelados à imprensa pela Secretaria de Segurança Pública (SSP). A Divisão Especializada em Investigações e Capturas (Deic), comandada pelos delegados Fábio Costa e Thiago Prado, estava na apuração do caso.

Na última segunda-feira, Baixinho Boiadeiro, se apresentou para ser submetido a julgamento onde era acusado de envolvimento num duplo homicídio ocorrido em Batalha há 13 anos. Ele foi condenado, juntamente com o irmão José Anselmo Cavalcanti, o Preto Boiadeiro, há mais de 45 anos de prisão.

Ouça o áudio com a trama para matar Paulo Dantas:

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados