Atendimento humanizado marca o 1º ano de funcionamento do Hospital Regional da Mata

O HRM é um dos cinco novos hospitais inaugurados pelo Governo de Alagoas nos últimos dois ano

Atendimento humanizado marca o 1º ano de funcionamento do Hospital Regional da Mata

O HRM é um dos cinco novos hospitais inaugurados pelo Governo de Alagoas nos últimos dois ano

Por Assessoria | Edição do dia 13 de outubro de 2021
Categoria: Alagoas, Saúde | Tags: ,,,,


Referência em atendimento de urgência e emergência, o Hospital Regional da Mata (HRM), em União dos Palmares, se destacou, ao longo dos seu primeiro ano de funcionamento, pelo atendimento humanizado assegurado à população da III Região de Saúde. Melissa Vitória Marques, de 10 anos, moradora da cidade de Santana do Mundaú, foi a primeira paciente a passar por um procedimento cirúrgico na unidade, em 6 de outubro de 2020, um dia após a inauguração. Diagnosticada com apendicite aguda, uma inflamação do apêndice, a pequena está entre os pacientes que foram atendidos de forma humanizada, ao longo dos últimos 12 meses.

O HRM é um dos cinco novos hospitais inaugurados pelo Governo de Alagoas nos últimos dois anos. Entregue pelo Estado em 5 de outubro de 2020, a unidade atende mais de 265 mil habitantes, que residem na III Região de Saúde. Além da população de União dos Palmares, onde está localizado, são assistidos moradores de Murici, Branquinha, Santana do Mundaú, Ibateguara, Colônia Leopoldina, Novo Lino, Jundiá, Campestre, Joaquim Gomes e São José da Laje.

Para a mãe da Melissa, Nattane Marques, a humanização no atendimento foi fundamental para lidar com a angústia de acompanhar um filho em uma cirurgia. Segundo ela, o apoio das psicólogas e da assistente social a tranquilizaram. “Eu gostaria de agradecer a toda equipe médica do HRM, pois há exatamente um ano, nós estávamos aqui sem saber o diagnóstico exato da Melissa Vitória. Os médicos foram super atenciosos, o médico cirurgião explicou como iria ser a cirurgia dela, a médica também falou que ia fazer de tudo para que não ficasse uma cicatriz grande, evitando que ela tivesse vergonha. Então, quer dizer que eles se preocuparam com tudo, na saúde de Melissa e na estética também. Hoje, minha filha está feliz e eternamente grata. Ela só fala do hospital, diz que o sonho dela é ser pediatra para cuidar e ajudar as crianças”, relatou.

O pai da paciente, Jânio Marques, relembrou com carinho todo atendimento recebido pelos médicos e funcionários da unidade. “Chegando aqui foi tudo mais fácil, pois a Melissa foi submetida a uma cirurgia de emergência e, graças a Deus, deu tudo certo. Estou aqui para agradecer a todos os envolvidos naquele momento, todos os funcionários, toda a equipe no geral. Desde o pessoal da limpeza à direção. Se não tivesse esse hospital, naquele momento teríamos que nos deslocarmos para Maceió e poderia ser tarde demais”, disse.

Emocionada, a supervisora de serviço social do HRM, Dulce Perdigão, explicou que todos os funcionários da unidade estavam ansiosos para iniciar os atendimentos. E realizar um procedimento cirúrgico no primeiro dia de abertura ao público, fez com que todos os profissionais se unissem para amparar a paciente e a família.

“Eu lembro bem que todas as equipes estavam ansiosas em atender os primeiros pacientes que nos procuravam. E o caso da Melissa foi a primeira cirurgia. Então, todo mundo ficou envolvido, além de ser uma criança, era nossa primeira cirurgia. Toda a equipe ficou dando apoio da melhor forma para a família e para a criança. Eu, particularmente, me lembro muito bem da fisionomia da mãe, do desespero ao entregar a Melissa à equipe de enfermagem para levar para o centro cirúrgico. Procurei dar um melhor apoio, acionei a psicologia, eles conversaram com a mãe para tranquilizá-la. Sabia que naquele momento ela estava precisando desse apoio e acolhimento de toda a equipe”, relembrou Dulce Perdigão.

Ao ver Melissa recuperada, a supervisora de serviço social do HRM não escondeu a alegria. “Hoje, quando encontrei Melissa, foi uma grande satisfação vê-la bem e bonita, porque no dia da cirurgia, a gente só viu a paciente na cama. Agora, de pé e recuperada, vemos que ela é uma criança linda e está muito saudável. É muito gratificante vermos a satisfação dos pais, ao recordarem que, há um ano, viveram momentos de angústia, mas, hoje, estão de volta ao HRM, acompanhados da filha, que está feliz e saudável. Para nós que fizemos parte do atendimento, ver o resultado do nosso trabalho, é muito gratificante”, disse.

Atendimento Humanizado – Com uma grande demanda, o Hospital Regional da Mata foi estruturado para realizar vários níveis de atendimento nas áreas vascular, de ginecologia, clínica médica e cirurgia geral. Mas, ele se destaca também nas áreas de psicologia e assistência social, com um trabalho voltado ao acolhimento de pacientes e familiares. A humanização começa desde a entrada do paciente na unidade, até a finalização dos procedimentos.

Para a diretora da unidade, Marcelle Gomes, a humanização e o diagnóstico preciso fazem a diferença nos atendimentos. “Eu posso dizer com tranquilidade que o trabalho em equipe é o grande diferencial do nosso hospital. Todos os funcionários estão muito focados em desenvolver um atendimento acolhedor e humanizado para todos os pacientes e seus familiares. Entregamos um atendimento completo e de qualidade pelo SUS [Sistema Único de Saúde]”, comemorou.

Segundo Marcelle Gomes, os pacientes e familiares são recebidos pela equipe de assistência social. Desde o início, eles recebem todas as orientações sobre boletins médicos, horários e telefones para contato. Todo o procedimento é feito com atenção e cuidado, para que o paciente e os familiares se sintam acolhidos e tenham confiança na equipe.

“Estamos em uma região onde, anteriormente, a população tinha que se deslocar para a capital para receber atendimento médico. Muitas vezes, não tinha transporte e os pacientes corriam o risco de não chegar a tempo no hospital. Hoje, estamos muito contentes em completar um ano alcançando marcas tão positivas em nossa unidade. Estamos fazendo a diferença nas vidas dos moradores da região e cidades vizinhas. Eles contam com um hospital completo, com todos os serviços ofertados e não precisam mais se deslocar para receber um tratamento qualificado”, ressaltou a diretora.

Um ano – O Hospital Regional da Mata completou um ano de funcionamento na terça-feira (5), celebrando grandes resultados no fluxo de atendimento, com demanda de urgência e emergência, além da espontânea. A unidade dispõe de 148 leitos, sendo 32 de observação, 10 de UTI geral, 10 de UTI cirúrgica, 10 de UTI pediátrica, 41 de clínica médica, 27 de ortopedia e 18 de cirurgia geral. Com uma equipe multidisciplinar, o hospital disponibiliza uma unidade de internação, centro de diagnóstico, centro cirúrgico e assistência ambulatorial. Oferece, também, serviço de tomografia computadorizada, raios-x e ultrassonografia.

Em 12 meses de funcionamento foram registrados 47.696 atendimentos e 1.249 procedimentos cirúrgicos nas áreas de ginecologia, urologia, ortopedia e geral. Também foram realizados 204.699 exames, sendo 184.602 laboratoriais, 15.771 de raios-X e 4.326 tomografias.

Vencendo Etapas – Durante o pico da pandemia, o HRM atendeu 2.930 pacientes diagnosticados com a Covid-19. No total, 2.791 tiveram alta médica, de acordo com dados divulgados pelo Núcleo de Processamento de Dados da Secretaria do Estado da Saúde (Sesau).

No mês de agosto, a ocupação de leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19 foi zerada. Com isso, foram abertas as portas da unidade hospitalar para usuários com outras enfermidades, ampliando a Rede Hospitalar Pública para o atendimento geral.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados