Associação Comercial iluminada para conscientização da doação de órgãos

Associação Comercial iluminada para conscientização da doação de órgãos

Por | Edição do dia 9 de setembro de 2016
Categoria: Blog, Notícias, Saúde | Tags: ,,,,


Foto: divulgação

Foto: divulgação

Para marcar o Setembro Verde, mês dedicado à conscientização sobre o transplante de órgãos e tecidos, a Central de Transplantes de Alagoas e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) iluminaram a sede da Associação Comercial de Maceió. Localizada no bairro histórico de Jaraguá, o prédio está erguido na Rua Sá e Albuquerque e se notabiliza como referência histórica por ser um dos mais representativos monumentos arquitetônicos do patrimônio histórico de Alagoas.

Com uma dimensão de 3.598 m², o Palácio do Comércio, como também é conhecido, ficará iluminado com a cor verde até o fim do mês, quando diversas ações serão desenvolvidas pela Central de Transplantes de Alagoas, visando sensibilizar os alagoanos para a importância da doação de órgãos e tecidos. Com esta iniciativa, a equipe de captação de doadores de órgãos e tecidos pretende despertar a conscientização do povo alagoano e de turistas sobre um tema ainda considerado tabu para grande parte da sociedade, segundo a assistente social Lisieux Ferro.

A técnica da Central de Transplantes de Alagoas diz que vários prédios serão iluminados de verde no mês de setembro para reforçar a importância da doação de órgãos. “A escolha da Associação Comercial de Maceió ocorreu devido a sua localização privilegiada, imponência e importância histórica e cultural para Alagoas”, salientou Lisieux Ferro, ao ressaltar que o prédio, de inspiração neoclássica, foi inaugurado em 1928, e tem como autor o italiano Luiz Lucarini, que também foi o responsável pelo Museu Palácio Floriano Peixoto, Teatros Deodoro e 7 de Setembro, em Penedo e o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL).

Dados

Lisieux Ferro informou que existem muitos alagoanos aguardando na fila de transplantes por um órgão e que o índice de transplantes realizados no primeiro semestre deste ano foi baixo. “O transplante só pode ser feito quando a família autoriza. Mesmo que alguém informe que deseja ser doador de órgãos, ele deve comunicar a família, porque só os parentes até segundo grau podem autorizar o transplante”, afirmou.

A assistente social da Central de Transplantes de Alagoas informou que, de janeiro a junho deste ano, foram somente três doadores de múltiplos órgãos. Entretanto, ainda de acordo com ela, “existem 265 pessoas esperando pelo transplante de coração, rins e córneas”, salientou.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados