Áreas de risco de municípios são avaliadas pelo Serviço Geológico do Brasil

Pesquisadores em geociências realizam trabalho de campo em Paripueira e Coruripe. Ao todo, a capital Maceió e outras 30 cidades alagoanas já foram mapeadas pelo órgão federal

Áreas de risco de municípios são avaliadas pelo Serviço Geológico do Brasil

Pesquisadores em geociências realizam trabalho de campo em Paripueira e Coruripe. Ao todo, a capital Maceió e outras 30 cidades alagoanas já foram mapeadas pelo órgão federal

Por Assessoria | Edição do dia 8 de novembro de 2021
Categoria: Alagoas | Tags: ,,,,


Identificar e classificar as áreas de risco geológico sujeitas a sofrerem perdas ou danos causados por desastres naturais nos municípios brasileiros é uma das atribuições do Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), uma empresa pública do Governo Federal vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME). Este trabalho já contemplou mais de 1500 cidades e neste mês novas regiões estão sendo avaliadas, a exemplo dos municípios de Paripueira e Coruripe, em Alagoas.

Foto: Reprodução

A avaliação das áreas de risco foi iniciada na última semana em Paripueira, já concluída, e segue até o próximo dia 19 de novembro da cidade de Coruripe. O trabalho está sendo realizado por pesquisadores em geociências lotados na Superintendência Regional do SGB-CPRM em Recife, Pernambuco, contando com o apoio da Defesa Civil de cada região. Durante o mapeamento, estão sendo percorridas as porções urbanizadas das cidades com foco na identificação de áreas que possam desenvolver ou serem atingidas por eventos adversos de natureza geológica, com potencial de causar perdas ou danos diretos à população.

Após o término da etapa de campo, os trabalhos seguem em escritório com a elaboração dos mapas, relatório com indicação de intervenções, arquivos vetoriais em SIG e são posteriormente publicados no site do SGB-CPRM. Os municípios recebem, então, um comunicado da publicação para que possam utilizar o trabalho nas diversas atividades de prevenção de desastres, gerenciamento urbano e ordenamento territorial.

Além de Paripueira e Coruripe, outras 31 cidades já foram mapeadas. De acordo com os dados do Serviço Geológico do Brasil, estas localidades, incluindo a capital Maceió, possuem 169 áreas de risco a deslizamentos, enxurradas, erosões e inundação, onde vivem aproximadamente 79,9 mil pessoas. Todos os estudos estão disponíveis para consulta pública e podem ser acessados por meio do link https://bit.ly/RiscoGeologicoAlagoas.

Para visualizar os dados de Alagoas e demais estados mapeados de forma simplificada, o SGB-CPRM também disponibilizou um painel com todas as informações por meio do link https://bit.ly/DashboardSGB.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados