Araponga do PSL é escalado para gravar reunião na Uneal e causa confusão

Araponga do PSL é escalado para gravar reunião na Uneal e causa confusão

Por | Edição do dia 25 de outubro de 2018
Categoria: Notícias, Regionais | Tags: ,,,,,


201810242238_a4c338fbde

O ex-reitor da Uneal, Clébio Correia de Araújo, foi agredido nesta quarta-feira (24) nas dependências da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal).

De acordo com informações não oficiais, um movimento pró-Haddad estava sendo realizado na instituição quando um jovem, que não foi identificado como aluno da universidade, começou a filmar a reunião usando um aparelho celular. Testemunhas alegam que enquanto registrava o ato democrático, ele usava palavras de baixo calão contra o grupo, dizendo que aquilo era ilegal.

Enquanto isso, o professor Clébio conversava com outro professor da instituição, nas dependências da nova livraria da Uneal. O suposto eleitor de Jair Bolsonaro (PSL) partiu para cima do ex-reitor tentando agredi-lo fisicamente. O homem foi contido e encaminhado até a delegacia de polícia. Clébio e testemunhas foram juntos registrar um boletim de ocorrência.

Boletim de ocorrência

Boletim de ocorrência

De acordo com as informações repassadas por Clébio, o homem identificado como Jeferson, sob o comando de Saulo França que faz parte da cúpula do PSL de Arapiraca e fundou o movimento “direita arapiraca”,  teria ido à Uneal para filmar a reunião de forma não autorizada e hostil. Quando questionado pelo ex reitor para que eram as imagens, Clébio foi agredido com uma joelhada na virilha.

O ex reitor explica que a universidade não agrega reuniões partidárias. “O que estava acontecendo era uma reunião institucional, um ato convocado publicamente pelo reitor e pelo sindicato dos servidores da Uneal intitulado “em defesa da democracia e da universidade”, explica Clébio.

Confira abaixo a declaração do ex reitor:

 

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados