Arapiraca vai receber novos leitos para tratamento da Covid-19

Governo do estado vai abrir 10 novos leitos no Hospital Chama

Arapiraca vai receber novos leitos para tratamento da Covid-19

Governo do estado vai abrir 10 novos leitos no Hospital Chama

Por Assessoria | Edição do dia 1 de março de 2021
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,


O combate à Covid-19 em Arapiraca receberá importante reforço, com abertura de novos leitos para tratamento de pessoas infectadas pelo vírus.

Foto: Pablício Vieira

Em reunião ocorrida na manhã desta segunda-feira (dia 1º), no Centro Administrativo Municipal, o prefeito Luciano Barbosa e a secretária de Saúde, médica-infectologista Luciana Fonseca, apresentaram ao governador Renan Filho e ao secretário estadual de Saúde, Alexandre Ayres, propostas de trabalho conjunto, com o alinhamento de protolocos sanitários, entre outras ações emergenciais na luta contra a pandemia.

No encontro, Renan Filho adiantou que, nos próximos dias, serão abertos dez leitos de UTI no Hospital Chama. Além disso, o município receberá novas doses da vacina contra a doença.

O governador disse ao prefeito Luciano Barbosa que está indo a Brasília, nesta terça-feira (2), mais precisamente ao Ministério da Saúde, para unificar ainda mais o plano de ações com o governo federal e trazer novo lote de vacina, para seguir o cronograma de imunização dos arapiraquenses e alagoanos.

“É muito importante esse alinhamento entre município e estado, para que possamos vencer essa pandemia”, afirmou o prefeito Luciano Barbosa.

Medidas preventivas

Outro ponto debatido na reunião teve como foco as medidas preventivas, com a participação efetiva dos moradores e visitantes. Para a secretária municipal de Saúde, Luciana Fonseca, o trabalho conjunto deve ser realizado em três frentes.

“As pessoas não podem relaxar nas medidas protetivas como o uso de máscaras, seguir as recomendações e protocolos sanitários, além de evitar aglomerações”, frisou. Por outro lado, a secretária defendeu a sequência da imunização de idosos e pessoas do grupo de risco, bem como a realização de exames com padrão de referência.

Ela citou o exame RT-PCR, que identifica o vírus e confirma com maior segurança se a pessoa está no período inicial da doença. “Esse trabalho requer parceria dos municípios com o governo estadual e universidades”, acrescentou Luciana Fonseca, revelando que a taxa de letalidade da doença em Arapiraca é de 0,29%, bem abaixo do indicador estabelecido pelo Ministério da Saúde (2,5%.

A secretária de Saúde também adiantou que a taxa de mortalidade registrada, atualmente, no município de Arapiraca, é da ordem de 2,7 casos para cada 100 mil habitantes. A média nacional é de 9,9 casos para cada 100 mil habitantes.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados