Arapiraca orienta sobre cuidados para prevenir acidentes com escorpiões

Dados oficias apontam que em 2018, foram registrados 1.850 acidentes de escorpiões no Hospital de Emergência do Agreste

Por | Edição do dia 1 de fevereiro de 2019
Categoria: Notícias, Saúde | Tags: ,,,,


escorpio2

A predominância do calor e as altas temperaturas, presentes no início do ano, criam condições propícias para a proliferação animais peçonhentos, a exemplo dos escorpiões. O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Arapiraca orienta a população sobre os cuidados necessários para evitar acidentes com esses tipos de animais.

O coordenador do CCZ, José Cláudio Barbosa, destaca que as principais medidas preventivas são manter os quintais, terrenos, jardins e depósitos limpos. “O escorpião é um aracnídeo que se esconde durante o dia em áreas sombreadas e úmidas, como troncos de árvores, pedras, tijolos, construções, frestas de muros. Ele se alimenta principalmente de insetos, vivendo no interior das galerias da rede de esgoto, que é um local onde encontra abrigo e baratas, seu alimento. É importante manter tudo limpo e colocar telas de proteção”, frisa José Cláudio.

“Em 2018, foram registrados 1.850 acidentes de escorpiões no Hospital de Emergência do Agreste e devemos ter cuidado com esse risco. Aqui em Arapiraca, a espécie de escorpião comum é o Tityus stigmurus, que tem uma coloração de camuflagem amarelada e confunde com o solo arenoso”, completou o coordenador do centro.

Para se prevenir de acidentes é preciso manter o ambiente sempre limpo, ralos de banheiros, pias e tanques tampados e evitar andar pela casa a noite com a luz apagada. Combater baratas e outros insetos que são alimentos para o escorpião também são importantes. Se o morador encontrar um animal em sua casa, deve entre em contato imediatamente com o CCZ pelo telefone (082) 98169-5959 para receber orientações sobre como agir. Caso seja considerado necessário, será agendada uma visita.

Em caso de picada, seja por escorpião ou até mesmo outros animais, como aranhas e cobras, a pessoa precisa procurar assistência médica o mais rápido possível, levando, sempre que possível, o animal para ser identificado ou até mesmo uma foto.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados