Após morte de taxista, secretário de Segurança Pública recebe comissão

Após morte de taxista, secretário de Segurança Pública recebe comissão

Por | Edição do dia 28 de julho de 2016
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,


O secretário de Estado de Segurança Pública, coronel Paulo Lima Júnior, está reunido neste momento com uma comitiva de taxistas para discutir reivindicações de segurança da categoria. A reunião foi disparada após o assassinato de um taxista na noite desta quarta (27), seguido de grande protesto dos companheiros de profissão, que fecharam a Avenida Fernandes Lima nos dois sentidos, na altura da Central de Flagrantes.

O rapaz assassinado era Thiago Cirilo, que teria sofrido uma tentativa de assalto ao atender chamado de uma corrida através de um aplicativo. Ao chegar no local, nas proximidades do Mercado da Produção, aconteceu o crime.

Revoltados, taxistas de Maceió organizaram o protesto imediatamente, fechando a avenida pouco depois das 22h. O trânsito, apesar de estar em menor fluxo, ficou caótico, enquanto taxistas estavam com as luzes ligadas e eventualmente faziam buzinaços.

(Foto: Andreza Araújo/cortesia)

(Foto: Andreza Araújo/cortesia)

Eles exigiam a presença do secretário Lima Júnior, para que ele tomasse atitude contra os crescentes casos de violência contra taxistas.

“A gente está reivindicando o secretário aqui para ver se ele toma alguma providência, alguma posição em relação a gente, porque o que acontece: todo dia está sendo assaltado um taxista, sendo morto, como um pai de família foi agora, entre outros que já foram. E, como sempre, ele não toma posição de nada, nem toma a frente, nem faz nada pela gente. É por isso que estamos fazendo esse protesto, só vamos sair quando ele chegar”, disse um taxista identificado apenas como Marcelo.

Após negociação com o Centro de Gerenciamento de Crises da Polícia Militar e a garantia de uma reunião na manhã desta quinta (28), os taxistas liberaram as vias por volta da meia noite.

SSP concede reunião

Ainda na madrugada desta quinta, a assessoria de comunicação da SSP informou que a reunião aconteceria às 8h da manhã, a portas fechadas (sem possibilidade de acompanhamento da imprensa).

“Ressaltando que, em nenhum momento, a Segurança Pública ficou alheia a qualquer situação ou se negou a receber alguma categoria”, finalizou a assessoria.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados