Após alerta, Polícia Federal não encontra indícios de terrorismo

Após alerta, Polícia Federal não encontra indícios de terrorismo

Por | Edição do dia 12 de julho de 2016
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,,,


Dias após a divulgação de um cartaz duvidoso de alerta sobre terrorismo, a Polícia Federal liberou um paquistanês detido em Brasília no último domingo (10).

Rashad Sohail, de 32 anos, mobilizou as forças policiais após ser alvo, inicialmente, de uma denúncia com base na Lei Maria da Penha. Ao ser levado para a delegacia, o homem teria comentado que tinha o objetivo de causar uma explosão no Aeroporto Internacional de Brasília.

A esposa, Antônia Soares de Oliveira, acionou a Polícia Militar e afirmou que o marido estava transtornado. Por esse motivo, estava com medo de entrar na casa em que moram em São Sebastião. Ela, porém, desmente a intenção de um ato terrorista. “Ele estava conturbado, mas não falou de bomba comigo em nenhum momento”, defende a doméstica, contrariando informações dadas pela polícia.

Rashad na frente da PF: de Maria da Penha a suposto terrorista. Foto: Ed Alves/CB/D.A Press

Rashad na frente da PF: de Maria da Penha a suposto terrorista. Foto: Ed Alves/CB/D.A Press

Rashad foi liberado após a Polícia Federal não identificar qualquer indício que o incrimine como um terrorista. A confirmação veio com depoimentos do casal e de outros parentes.

O fato de a Polícia Militar não ter encontrado nenhum artefato na casa do suspeito reforçou a tese, que o homem não tinha envolvimento com algum tipo de crime. De qualquer forma, o Aeroporto Internacional de Brasília sofreu uma varredura, e nada foi encontrado.

O paquistanês reside no Brasil há dois anos, quase o mesmo tempo de casamento. Desde que recebeu a liberação, familiares e amigos não têm noção do paradeiro dele. Dois dias antes de ser detido, o homem teria comprado dois chips de celular. “Ele disse que estava sendo perseguido pela PF. Quando veio aqui, me pareceu bem transtornado. A situação foi estranha. Rashad nunca deu nenhum indício de problemas ou relação com terrorismo”, contou o ex-patrão dele, Ivo Costa, 38 anos, dono de uma oficina em Samambaia.

Segundo o empresário, o homem pediu desligamento em maio, alegando que voltaria para o país de origem. Rashad compareceu no estabelecimento para pegar uma encomenda na quinta-feira. “Estamos surpresos com isso. Ele sempre pareceu tão calmo”, detalhou Ivo.

Segundo a esposa, ele estava com uma viagem agendada na última quinta-feira para São Paulo, de onde seguiria para o Paquistão. “Ele tinha chegado há menos de um dia da capital paulista. Foi lá buscar uma mercadoria no aeroporto. Estava com a intenção de mexer com revenda de aparelhos odontológicos, mas não conseguiu trazer os produtos. Quando o vi, percebi que estava transtornado. Na quarta-feira, dormi na casa da minha patroa. Na quinta, alertei sobre os horários e ele perdeu o voo”, detalhou Antônia, companheira de Rashad.

Com isso, a viagem acabou remarcada para ontem. A partida para o país natal seria hoje, do Aeroporto Internacional de Guarulhos. “Percebi que ele estava conturbado; por isso, fiquei com medo de ir em casa. Como ele já ia viajar, acionei a PM, mas em nenhum momento ele ameaçou me matar”, disse a esposa.

Dias antes da detenção de Rashad Sohail, a companhia aérea Avianca lançou alerta sobre suposta fuga de terrorista sírio para o Brasil. A Polícia Federal brasileira não havia comentado o assunto. Os rumores sobre ações terroristas no país se intensificaram a menos de um mês dos Jogos Olímpicos.

Cartaz e piada 

Em razão do lançamento de campanha do Ministério da Defesa para os Jogos Olímpicos, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) divulgou no Facebook um cartaz que está sendo alvo de críticas e piadas nas redes sociais.

twitter

Post no Twitter ironiza cartaz da Abin. Imagem: redes sociais.

A imagem diz que pessoas suspeitas podem usar “roupas, mochilas e bolsas destoantes do clima. Agem de forma estranha e demonstram intenso nervosismo”.

A descrição foi logo ironizada pelos internautas. “Aqui no Rio de Janeiro todo mundo é terrorista em potencial! Não importa o calor que faça, se o tempo fica nubladinho a galera já se veste como se estivesse em excursão pra Sibéria…”, “Céus, que ingenuidade! Um terrorista que se preza tem a aparência que ele quiser, ok?”, escreveu uma internauta,“Creio que numa roda de um boteco qualquer alguém seja capaz de descrever um terrorista melhor do que a Abin” foram alguns dos comentários.

Procurada, a Abin ainda não comentou as críticas.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados