Bom Dia!, Segunda-Feira - 27 de Janeiro de 2020

 

Alunos do IMT aprendem com grandes nomes do tênis mundial

Assessoria / 8:45 - 25/02/2016


Dois alunos e um professor  do Instituto Marina Tavares estiveram no Rio de Janeiro, ao lado dos grandes nomes do tênis mundial, como os únicos participantes não cariocas das atividades sociais conduzidas pela organização do evento Rio Open. O convite foi feito em função  do trabalho realizado pela ex-tenista alagoana Marina Tavares,no ensino de tênis a crianças carentes do bairro de Jaraguá e região.

De 15 a 21 de fevereiro, os alunos Jhonatan Amorim e Júlio César da Conceição, junto com o professor Osman tiveram uma visão diferente e bem mais ampla do maior torneio de tênis da América Latina, ao lado de integrantes de projetos sociais das comunidades do Vidigal, Rocinha, Lagoa e Pilares. Uma oportunidade única de ver, ouvir e aprender com alguns dos melhores treinadores e tenistas do mundo.

Participantes de ação social durante o Rio Open

Participantes de ação social durante o Rio Open

Na programação dos alagoanos, fazia parte uma clínica de tênis (voltada a um reparo rápido nos golpes e táticas) com a coordenação de Ricardo Accioly, ex-treinador de Fernando Meligeni, palestras com o próprio Meligeni e com Nick Bolletieri, considerado o melhor treinador de todos os tempos. Os alunos e o professor também tiveram a oportunidade de assistir aos treinos e jogos do torneio.

Segundo Marina, todos estavam muito motivados com a participação. “Foi uma experiência incrível para os meninos, servindo como um curso intensivo. O Professor Osman aprendeu bastante e vai levar novas ideias  para os treinamentos do dia a dia do nosso projeto. É uma alegria muito grande, principalmente por sermos o único grupo que não é do Rio de Janeiro a ter essa oportunidade de estar nas atividades do Rio Open”.

O convite foi um  reconhecimento  pelos cinco anos de atuação do IMT e suas aulas no Jaraguá Tênis Clube, utilizando o esporte como uma ferramenta de desenvolvimento pessoal e inclusão social. Os frutos são colhidos nas pequenas vitórias, como a recente participação de três alunos no Torneio Rota do Sol, competição que integra o calendário oficial da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), realizada em janeiro, no próprio clube.

“Júlio César foi o único que venceu duas partidas e alcançou as quartas-de-final da etapa. Eu costumo dizer que o nosso projeto visa realmente a inclusão social, sabendo das dificuldades que um tenista tem de se profissionalizar no nosso país, uma vez que eu mesma passei na pele essa dificuldade quando jogava. O tênis tem e terá muito a contribuir na vida deles” diz Marina.

Esse trabalho de formação das gerações futuras é possível graças  as parcerias. “O Instituto Marina Tavares tem um trabalho social diferenciado com essas crianças, usando o esporte considerado de elite para criar oportunidades para o futuro. A chance de estar dentro de uma competição de excelência como o Rio Open mostra que  esse reconhecimento ultrapassa as barreiras do nosso estado”, afirmou Milton Pradines, gerente de Marketing e Relações Institucionais da Braskem.

Após o Rio Open, outras ações estão previstas pelo Instituto Marina Tavares para 2016. Entre eles, articular com os parceiros novos e atuais – como a Braskem, Algás, Sococo, V2 Construções, Marmogram e Jaraguá Tênis Clube – a realização de um torneio de tênis em comemoração aos cinco anos do Instituto.


Comentar usando