Alunos da rede estadual de ensino participam de Oficina de Formação em Empreendedorismo

Aulas vêm sendo realizadas no SebraeLAb e compõem a programação do convênio celebrado entre o Sebrae Alagoas e a Seduc

Alunos da rede estadual de ensino participam de Oficina de Formação em Empreendedorismo

Aulas vêm sendo realizadas no SebraeLAb e compõem a programação do convênio celebrado entre o Sebrae Alagoas e a Seduc

Por Assessoria | Edição do dia 29 de setembro de 2021
Categoria: Alagoas | Tags: ,,,


Um grupo de 32 alunos da rede estadual de ensino começou na tarde desta terça-feira (28) a assistir as aulas da Oficina de Formação em Empreendedorismo, promovida pelo Sebrae Alagoas em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc). As aulas são realizadas no SebraeLAb, que fica dentro da instituição, no Centro de Maceió.

A oficina é direcionada aos líderes de grêmios das escolas da rede pública estadual, a maioria jovens com idades entre 15 e 17 anos e que em breve começam a ganhar o mercado de trabalho alagoano.

No primeiro dia da Oficina, que segue até a próxima quinta-feira (30), esses jovens aprenderam noções de empreendedorismo com as orientações da consultora da empresa credenciada, Carla Valeska de Oliveira.

“Nossa meta é gerar reflexão para que eles [os estudantes] adquiram a possibilidade de ter atitudes e comportamentos empreendedores, desenvolvendo o interesse em serem mais criativos, em buscarem informações, em desenvolver ideias, enfim, serem mais flexíveis diante de um mercado de trabalho com tantas inovações no contexto em que a gente vive hoje”, afirma a consultora.

Nesse primeiro encontro, ela trabalhou com os jovens o tema ‘Descobrindo Atitudes Empreendedoras’. Hoje (29) o foco será ‘Empreendedorismo na Vida, no Mundo do Trabalho e dos Negócios’, e na quinta-feira (30), último dia de atividades, o tema será ‘Pensando no Futuro’.

E é justamente de olho no futuro pós Ensino Médio que a estudante Sara da Silva Ferreira, de 16 anos, investe na produção artesanal de acessórios de moda e que ela vende por meio do Instagram, numa loja virtual criada na rede social.

“Sou muito comunicativa e acredito que essa oficina vai ajudar a aprimorar o que já faço por lá, no Instagram, que é vender minhas miçangas, pulseiras e colares”, diz a jovem, que cursa o 2º Ano do Ensino Médio na Escola de Tempo Integral Princesa Isabel, no Cepa, em Maceió. Sara também quer fazer faculdade de Jornalismo.

Carla Valeska conta que é possível trabalhar o empreendedorismo desde muito cedo entre os jovens, começando até entre os pequenos, com idades de 5 a 7 anos. “Nós temos alguns produtos, inclusive o JEPP (Jovens Empreendedores Primeiros Passos), onde a gente trabalha com crianças a partir dos cinco, seis anos de idade. As atitudes, os comportamentos, o planejamento, a ideia do que é empreender vem de toda uma esfera escolar. A gente não faz só esse trabalho com adolescentes, a gente faz muito antes”, revela.

“Essa faixa etária de dezesseis anos é porque eles estão adentrando no mercado de trabalho. Então, são jovens aprendizes que estão buscando melhorias de vida e isso é muito importante. Trabalhar empreendedorismo independe de faixa etária”, completa ela.

Nessa busca pela aprimoração de um talento nato ou não para o empreendedorismo, a dica passada aos estudantes pela consultora é que a busca pela informação é muito importante, mas o desenvolvimento das habilidades e das características empreendedoras é essencial.

“Porque não adianta você buscar informação e não ter iniciativa para colocar em prática. Não adianta, por exemplo, você continuar na teimosia e não avançar. Você precisa buscar persistência. Existem características empreendedoras que são desenvolvidas ao longo do ano por meio das oficinas que nós promovemos”, destaca Valeska.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados