Alagoas registra 2,7 mil acidentes de trabalho em 2020, segundo observatório do MPT e OIT

Levantamento mostrou redução de 21,7% de acidentes em relação a 2019; fabricação de açúcar e atividades de atendimento hospitalar foram os setores econômicos com mais registros

Alagoas registra 2,7 mil acidentes de trabalho em 2020, segundo observatório do MPT e OIT

Levantamento mostrou redução de 21,7% de acidentes em relação a 2019; fabricação de açúcar e atividades de atendimento hospitalar foram os setores econômicos com mais registros

Por Assessoria | Edição do dia 28 de abril de 2021
Categoria: Alagoas, Notícias


Dados publicados pelo Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho – elaborado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) – mostram que Alagoas registrou 2.686 acidentes de trabalho no ano de 2020. Pela primeira vez, na série histórica desde 2002, o total de notificações de acidentes de trabalho no estado ficou abaixo de três mil.

O observatório apontou uma redução, em 2020, de 21,7% no número de acidentes ocorridos em relação a 2019, quando foram registrados 3.429 casos. No ano passado, segundo o levantamento, 48% dos acidentes ocorreram em Maceió, enquanto 7% das notificações foram registradas em Arapiraca, 5% em São Miguel dos Campos e 4% das comunicações ocorreram nos municípios de Coruripe, São Luiz do Quitunde, Campo Alegre e Igreja Nova.

De acordo com os dados disponíveis no observatório, a fabricação de açúcar em bruto foi o setor econômico em Alagoas que mais registrou notificações de acidentes de trabalho em 2020, com 30% das notificações. As atividades de atendimento hospitalar representaram 18% das comunicações de acidentes, seguido pelo comércio varejista de mercadorias (4%), instalações elétricas (4%), construção de edifícios (2%) e outras atividades.

“A despeito do momento de luto pelo qual passamos, em razão de quase 400 mil mortes decorrentes da Covid, não deixa de ser uma notícia boa o fato do número de acidentes de trabalho de 2020 ser o menor dos últimos 20 anos. Logo, é algo a ser comemorado, porém sempre lembrando que a quantidade de acidentes ainda é muito expressiva e ainda persiste um relevante número de acidentes que sequer são notificados através da comunicação de acidente de trabalho. Daí por que devem o MPT, a Superintendência Regional do Trabalho, os sindicatos e a Justiça do Trabalho permanecerem atentos e cada dia mais vigilantes no combate aos acidentes, empreendendo ações que visem à segurança e à saúde do trabalhador”, afirmou o procurador-chefe do MPT em Alagoas, Rafael Gazzaneo.

Dentre as lesões mais frequentes registradas em 2020, estão: corte, laceração, ferida contusa e punctura, com 24%; fratura, com 13%; lesão imediata, com 13%; contusão e esmagamento, com 10%; e distensão e torção, com 7%. No ano passado, 15 trabalhadores morreram em decorrência de acidentes no ambiente laboral.

Os dados estatísticos completos podem ser acessados no site https://smartlabbr.org/sst e representam o número de acidentes de trabalho notificados para a população com vínculo de emprego regular.

COVID-19
O Observatório apresenta também um panorama das comunicações de acidentes de trabalho e de afastamentos relacionados à Covid-19 em 2020. Em Alagoas, o INSS concedeu benefícios previdenciários a 466 trabalhadores afastados por doenças causadas por vírus não especificados (B34) ou pelo contágio da Covid-19 (U07), segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID).

Os técnicos de enfermagem lideram a lista, com 15% dos afastamentos previdenciários, seguidos por operadores de telemarketing (5%), faxineiros (5%), vigilantes (5%) e repositores de mercadorias, com 3% dos afastamentos pelo INSS.

Movimento Abril Verde
Para buscar a redução dos acidentes de trabalho em Alagoas e promover medidas de saúde e segurança no ambiente laboral, o Ministério Público do Trabalho e diversas instituições apoiam o Movimento Abril Verde. O Abril Verde nasceu de uma iniciativa do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho da Paraíba (Sintest-PB), em 2013, com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para a adoção de uma cultura permanente de prevenção de acidentes e doenças no trabalho.

Nesta quarta-feira (28), às 19h, o Movimento Abril Verde em Alagoas encerra sua programação de 2021 com o webinário “Covid-19 e os impactos na relação de trabalho, com transmissão ao vivo pelo canal do YouTube da Uninassau Maceió ( https://youtube.com/channel/UC2OJo4w0bnCtS7Y6LYaGTkg). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no endereço: https://doity.com.br/webinarabrilverde2021 .

O webinário será aberto com palestra do médico do trabalho e perito judicial João Opitz, que abordará o tema “Quando a covid-19 pode ser considerada acidente de trabalho?”. Em seguida, o juiz do trabalho Luiz Jackson Miranda Junior, gestor do Programa Trabalho Seguro no Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região (TRT/AL), e a médica do Trabalho Francine Loureiro abordarão o tema “Obrigatoriedade de vacinação no ambiente de trabalho”.
As palestras contarão com a mediação de Vitor Montenegro, da Uninassau, e de Harrison Maia, presidente do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado de Alagoas (Sintestal) e coordenador do Movimento Abril Verde/AL. Haverá emissão de certificado de participação.

A campanha Abril Verde 2021 em Alagoas é resultado da parceria entre a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas (Ademi); Centro Integrado de Referência Regional de Saúde do Trabalhador de Alagoas (Cerest); Grupo Prevencionistas; Ministério Público do Trabalho (MPT); Serviço Social da Industria (Sesi); Serviço Social do Comércio (Sesc); Sindicato da Indústria da Construção do Estado de Alagoas (Sinduscon); Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado de Alagoas (Sintestal); Superintendência Regional do Trabalho (SRT/AL); Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região (TRT/AL) e Uninassau.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados