Alagoas: faltas de energia prejudicam abastecimento de água em mais de seis cidades do Agreste

Mar Vermelho é a cidade mais prejudicada, em virtude da falta de energia na captação de água bruta já durar 24 horas

Alagoas: faltas de energia prejudicam abastecimento de água em mais de seis cidades do Agreste

Mar Vermelho é a cidade mais prejudicada, em virtude da falta de energia na captação de água bruta já durar 24 horas

Por Assessoria | Edição do dia 6 de março de 2022
Categoria: Alagoas | Tags: ,,


Diversas cidades das regiões Agreste e Serrana de Alagoas tiveram o fornecimento de água interrompido, nesse fim de semana (dias 5 e 6), em virtude de faltas de energia que atingiram as estações de captação e elevatórias operadas pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e pela empresa parceira Agreste Saneamento.

A situação mais crítica ocorre em Mar Vermelho, local em que a falta de energia na captação de água bruta, em uma área de fazenda onde fica o manancial, foi verificada na manhã deste sábado (5) e já dura mais de 24 horas.

Com isso, o abastecimento da cidade está paralisado e, mesmo após o retorno da energia, a Casal esclarece que deverá levar entre 24 e 48 horas para que o fornecimento de água seja totalmente normalizado, uma vez que a recuperação ocorre de forma gradativa, ou seja, algumas residências e ruas recebem água primeiro e outras posteriormente, à medida que aumenta a pressurização da rede.

Conforme a Equatorial, concessionária que opera a rede elétrica, o problema foi o rompimento de um cabo em uma área de difícil acesso, mas uma equipe de poda de árvores e manutenção da rede está se dirigindo ao local na manhã deste domingo (6).

Já em Anadia e Maribondo, cidades abastecidas pelo mesmo sistema de captação, tratamento e distribuição de água operado pela Casal, a falta de energia na captação ocorreu no começo da noite de sexta-feira (4). Imediatamente os técnicos da empresa comunicaram a Equatorial. O restabelecimento da energia ocorreu por volta das 9h30 do sábado (5). Assim, é possível que algumas áreas das duas cidades ainda estejam com o abastecimento em fase de normalização gradativa.

Estrela de Alagoas e Minador do Negrão, por sua vez, também são atendidas por um sistema coletivo, cuja captação de água fica na barragem do Bálsamo, situada na zona rural de Palmeira dos Índios. A captação ficou sem energia elétrica do começo da noite de sexta-feira (4) até por volta das 11h40 da manhã de sábado (5). Desse modo, o sistema voltou a operar, porém, o abastecimento das duas cidades está em recuperação.

Além da região Serrana, outras faltas de energia foram verificadas nesse fim de semana na região Agreste, onde os sistemas coletivos são operados pela Parceria Público-Privada (PPP) entre Casal e empresa Agreste Saneamento.

Por volta das 14h15 de sábado (5), houve falta de energia no Complexo Morro do Gaia, em São Brás, onde ficam a captação e as primeiras elevatórias de água do Sistema Coletivo do Agreste. No mesmo horário, uma falta de energia atingiu a estação elevatória situada em Campo Grande. No final da tarde do mesmo dia a energia foi restabelecida para as duas localidades, porém, a recuperação do abastecimento deve levar cerca de 48 horas, tendo em vista a dimensão do Sistema Coletivo e da região atendida.

Assim, a interrupção do funcionamento do Sistema Coletivo do Agreste interferiu no abastecimento de água dos bairros da parte baixa de Arapiraca e das cidades de São Brás, Campo Grande, Olho D’água Grande, Feira Grande, Girau do Ponciano, Coité do Nóia e Lagoa da Canoa. Os povoados e áreas rurais de todas essas cidades também ficaram com o fornecimento de água prejudicado.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados