Alagoas chega a 1.163 leitos exclusivos para Covid-19; 366 deles são de UTI

No boletim desta última quinta (18), 81% dos leitos estavam ocupados

Alagoas chega a 1.163 leitos exclusivos para Covid-19; 366 deles são de UTI

No boletim desta última quinta (18), 81% dos leitos estavam ocupados

Por | Edição do dia 19 de março de 2021
Categoria: Coronavírus | Tags: ,,,


Em busca de garantir os melhores cuidados para os alagoanos que foram infectados pelo novo coronavírus, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) não mediu esforços em abrir leitos exclusivos para o tratamento da doença. Em um ano de pandemia, a Sesau disponibiliza 1.163 leitos na Rede Pública para atender aos usuários que precisam do Sistema Único de Saúde (SUS), tanto na capital como no interior do Estado.

Desse total, 366 vagas são em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para tratar os casos mais graves de pacientes com a Covid-19. A ampliação mais recente de leitos de UTI em Alagoas aconteceu com a abertura de 35 novas vagas em Maceió e em Arapiraca, na última quinta-feira (18).

Foram ampliados 10 leitos de UTI no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), mais 11 no Hospital Chama e 14 no Hospital Metropolitano de Alagoas. Mais cinco vagas de UTI estão sendo montadas. A atualização completa da ocupação de leitos é disponibilizada pela Sesau neste site a partir das 17h.

Além desses municípios, o povo alagoano tem também à disposição vagas de UTIs nas cidades de Coruripe, São Miguel dos Campos, Santana do Ipanema União dos Palmares, Porto Calvo, Palmeira dos Índios e Penedo.

Para o devido funcionamento de um leito de UTI é necessário ter ventilador mecânico, monitor multiparamêtro, bomba de infusão de medicamentos, oxímetro, entre outros materiais, além de profissionais capacitados para dar o suporte necessário aos pacientes.

Foto: Reprodução

Alerta

Por essa dificuldade em abrir e manter novos leitos de UTI, o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, faz um alerta à população ao afirmar que poderá chegar um momento em que não será possível ampliar leitos na rede pública de saúde.

“A situação é muito grave. Vivemos uma crescente na ocupação de leitos de UTI, e a luta que está sendo feita é para evitar o colapso da saúde em Alagoas. A Rede Pública de Saúde ainda não entrou em colapso pela capacidade que temos para a abertura de novas vagas, mas, se continuar dessa maneira, podemos chegar a um momento em que não teremos mais leitos nos hospitais. Então, a população precisa entender o papel fundamental que tem no enfrentamento à Covid-19”, reforça o secretário Alexandre Ayres.

Secretário espera uma diminuição no número de internações. Foto: Reprodução

Taxa de ocupação nas UTIs

A preocupação se confirma com o boletim divulgado na tarde da quinta-feira (18), no qual mostra que dos 361 leitos disponíveis para usuários do SUS, 292 estavam ocupados com pacientes infectados pela Covid-19, o que representa 81% de ocupação.

O titular da saúde de Alagoas ainda faz um apelo à população para que entenda o empenho que está sendo feito pelo Governo de Alagoas. “Estamos passando por um momento crítico, precisamos da colaboração e conscientização de todos. Então, fazemos um apelo aos alagoanos para evitar aglomerações, fazer o uso de máscara, higienização constante das mãos. O povo deve se proteger de verdade, principalmente com a chegada da quadra chuvosa, quando os casos de doenças respiratórias se multiplicam”, alertou.

Leitos clínicos e intermediários – A rede pública de saúde em Alagoas também conta com outros 797 leitos divididos em clínicos e intermediários de uso exclusivo para o tratamento da Covid-19, com essas vagas distribuídas pelo Estado em unidades hospitalares e em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Esses leitos estão ocupados por 510 pacientes, o que representa 63,98% de ocupação.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados