Alagoano viaja quase mil quilômetros para receber assistência no Hospital Regional da Mata

Ítalo dos Santos Feitoza passou por uma laparotomia

Alagoano viaja quase mil quilômetros para receber assistência no Hospital Regional da Mata

Ítalo dos Santos Feitoza passou por uma laparotomia

Por Assessoria | Edição do dia 31 de julho de 2021
Categoria: Alagoas, Saúde | Tags: ,,


Após uma cirurgia que durou seis horas, Itálo se recupera no Hospital Regional da Mata (Foto: Lorena Dantas)

O Hospital Regional da Mata (HRM), situado em União dos Palmares, recebeu, na sexta-feira (23), a missão de atender o caminhoneiro alagoano Ítalo dos Santos Feitoza, de 33 anos, que necessitava passar por uma laparotomia, devido a um abcesso que se formou em uma cirurgia de apêndice, realizada no Ceará. Para submetê-lo ao novo procedimento na unidade hospitalar alagoana, ele teve que viajar quase mil quilômetros de distância, uma vez que o atendimento recebido, anteriormente, não teria recuperado a saúde do paciente.

Após a longa viagem, Ítalo dos Santos Feitoza passou pela laparotomia no sábado (24) e a cirurgia foi bem sucedida. O paciente, que é natural de Delmiro Gouveia, no Alto Sertão alagoano, finalmente, teve um atendimento satisfatório, está evoluindo bem e deve receber alta médica em breve, segundo informações do último boletim médico, emitido pelo Hospital Regional da Mata.

A via-crúcis do caminhoneiro alagoano começou no dia 16 deste mês, quando estava no Ceará e sentiu fortes dores abdominais. Ele decidiu, então, concluir a viagem para receber assistência médica em Alagoas, mas, com o agravamento do seu quadro clínico, procurou atendimento na emergência de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do interior do Ceará, localizada a aproximadamente duas horas e meia de Fortaleza.

Na UPA, foi detectada a necessidade da realização de uma apendicectomia de urgência. Ítalo foi transferido para uma unidade hospitalar cearense, onde foi realizado o procedimento cirúrgico para retirada do apêndice no dia 17, e recebeu alta dia 21.

Um dia antes de receber alta, o caminhoneiro recebeu a visita de sua irmã, Iris Feitoza, mas, ela considerou que o irmão não estava sendo bem assistido. “Meu irmão estava com dor, sem os devidos cuidados. Até para trocar o soro, era preciso ficar correndo e implorando às técnicas para que viessem. Além disso, não tinha cirurgião de plantão”, relatou Iris.

No dia da alta, Ítalo ainda estava com febre, vomitando e com o abdome distendido, além de uma secreção pastosa e odor de fezes no dreno, mas, o médico insistiu na alta. Foi aí que Íris iniciou novas tentativas de assistência, incluindo a ouvidoria da instituição e o pedido de transferência do irmão para outros hospitais da Rede Púbica de Fortaleza.

Entretanto, foi em Alagoas que o pedido de Iris e Ítalo foi ouvido. A Secretaria Municipal de Saúde de Delmiro Gouveia solicitou, à direção do HRM, o acolhimento do paciente, que foi atendido, passou pela laparotomia, com seis horas de duração, em que foi encontrado um abcesso pélvico, provocado por complicações no primeiro procedimento cirúrgico.

Além disso, durante a cirurgia no HRM, foi retirada uma parte do intestino grosso e implantada uma bolsa de colostomia temporária. Tudo correu bem e a família Feitoza aguarda, agora, a alta médica, com confiança no progresso que ele vem apresentando no hospital.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados