Aidar se cala sobre turbulência e exalta escolha de Doriva

Após o encerramento da movimentação, Aidar se dirigiu à sala de imprensa para realizar a apresentação e dar boas-vindas ao novo comandante

Por | Edição do dia 8 de outubro de 2015
Categoria: Esportes, Futebol Nacional


O presidente Carlos Miguel Aidar fez nesta quinta-feira a sua primeira aparição pública após uma das semanas mais turbulentas da história política do São Paulo. Depois de se desentender com o agora ex-vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, e acabar pedindo a saída de toda a diretoria, ele foi ao CCT da Barra Funda para acompanhar de perto a estreia de Doriva como técnico do clube.

Aidar, que esteve em Brasília na quarta para participar da CPI do Futebol, chegou por volta das 10h10 ao local de treinamentos da equipe, quando já era Doriva quem guiava a atividade dos jogadores. Discreto e sem qualquer marca da briga travada com Ataíde, apenas acenou para os profissionais da imprensa e sentou-se no banco de reservas ao lado do médico José Sanchez e do gerente de futebol, José Eduardo Chimello.

Após o encerramento da movimentação, Aidar se dirigiu à sala de imprensa para realizar a apresentação e dar boas-vindas ao novo comandante. Mesmo com o momento conturbado que vive a sua administração, criticada desde antes dos entreveros desta semana devido a negociações estranhas, como a contratação do zagueiro Iago Maidana, o dirigente pediu para não responder qualquer questão.

“Não vou comentar esses assuntos. Estou aqui apenas para apresentar o Doriva, um cara que conhece bastante o São Paulo, já jogou e morou aqui”, afirmou o mandatário, sofrendo um pouco com a garganta para dar continuidade às suas falas, sempre travadas por uma tosse. Depois, brincou um pouco com o nome do contratado. “Dorival Guidoni Júnior. Olha, é Dorival Júnior também.”

Mesmo pedindo para não ser questionado sobre política, o chefe são-paulino fez questão de demonstrar sua força perante o novo treinador. “Só queria externar o prazer da escolha que eu fiz para ser o nosso técnico. Uma escolha que queria fazer há algum tempo, mas não havia sido possível ainda”, exaltou.

Ao terminar seu breve discurso, ele levantou-se, deu um abraço em Doriva e cochichou: “te desejo tudo de bom aqui, boa sorte”, saindo rapidamente e abdicando de ouvir as palavras do treinador. Sorridente, o novo responsável para salvar o 2015 são-paulino fez questão de mostrar conhecimento sobre o que vai ter de encarar daqui para frente.

“Vamos procurar blindar o elenco de tudo que acontece fora. A gente sabe também que não é todo atleta que conhece a situação do clube, mas vamos blindar, com certeza”, assegurou, mostrando apreço pelo fato de ter sido lembrado por Aidar. “A primeira impressão (do presidente) foi maravilhosa, tivemos um bom contato. Sabemos que, pra atingir nossos objetivos, precisamos que tudo esteja bem afinado entre nós”, encerrou Doriva.

Aidar apresentou o novo treinador, Doriva, na manhã desta quinta (8)

Aidar apresentou o novo treinador, Doriva, na manhã desta quinta (8)

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados