Acusado de homicídio e tráfico de drogas morre em confronto com a polícia em Maceió

Por Redação com assessoria | Edição do dia 11 de agosto de 2020
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,,,,


Foto: PC-AL

Um homem de 25 anos, acusado de praticar vários homicídios na região do Jacintinho, em Maceió, morreu durante troca de tiros com agentes da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), da Polícia Civil, nesta segunda-feira, 10, no bairro Benedito Bentes. Uma operação havia sido deflagrada com o objetivo de prender indivíduos foragidos da Justiça.

A ação, coordenada pelo delegado Gustavo Henrique, foi realizada após investigação da Assessoria Técnica de Inteligência da unidade Especializada, que localizou o acusado de homicídios, que era alvo tanto da Deic, como da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ele tinha mandado de prisão em aberto expedido pela 9ª Vara Criminal da Capital.

Após ser localizada com precisão a residência dele, em um condomínio no bairro do Benedito Bentes, em Maceió, foi feita uma incursão no local por agentes do Tático Integrado de Grupos de Resgate Especial (Tigre), unidade responsável pela entrada tática no imóvel onde o homem estava escondido.

“Ao perceber a presença da equipe, o infrator, utilizando uma pistola calibre .40, efetuou disparos de arma de fogo contra os policiais, os quais prontamente reagiram a injusta agressão, sendo o criminoso alvejado. Após cessar-se a injusta agressão, o indivíduo, conhecido como “papa cobra”, foi imediatamente socorrido e encaminhado para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde deu entrada, porém pouco tempo depois a equipe foi informada que ele não resistiu e entrou em óbito”, disse o delegado Gustavo Henrique.

De acordo com informações da DEIC, “papa cobra” tinha antecedentes criminais por homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

“Enalteço mais esse belo trabalho investigativo feito pelos agentes da ATI/DEIC, bem como o suporte tático dos preparados agentes do TIGRE. Aproveito para lembrar que os policiais saem de casa para cumprir seu papel constitucional de proteger a sociedade e prender infratores, porém, se infelizmente houver reação outra alternativa não resta senão usar da força necessária e proporcional, nos exatos termos do que autoriza a legislação em vigor”, pontuou o diretor da DEIC.

Ao final, os agentes encaminharam-se para a sede da DHPP, no bairro de Bebedouro, com o material apreendido, para os procedimentos legais cabíveis.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados