Boa Tarde!, Terça-Feira - 18 de Fevereiro de 2020

 

Acusado de explodir agências bancárias de Porto Calvo é preso

Redação com assessoria / 7:40 - 17/04/2019

Wellington Silva de Miranda Dias foi preso após ação integrada entre policiais de três estados do Nordeste


Uma ação conjunta entre as polícias civis de Alagoas (DEIC/SERB), Rio Grande do Norte (DEICOR) e Pernambuco (DRF) resultou na prisão de Wellington Silva de Miranda Dias, conhecido por Netinho, no município de São José do Mipibu/RN. Ele é apontado como um dos suspeitos de participar das explosões de agências bancárias no município de Porto Calvo, na região Norte de Alagoas.

O preso era investigado por roubos de veículos e bancos e as ações contra ele se intensificaram após as investigações apontaram ter sido ele um dos responsáveis pelo ataque às agências bancárias da cidade de Porto Calvo. A ação criminosa ocorreu na madrugada do dia 14 de fevereiro de 2019.

Wellington Silva de Miranda Dias foi preso após ação integrada entre policiais de três estados do Nordeste FOTO: CORTESIA

Wellington Silva de Miranda Dias foi preso após ação integrada entre policiais de três estados do Nordeste
FOTO: CORTESIA

Na referida ação criminosa, agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica foram explodidas, a delegacia e o GPM foram metralhados, grampos espalhados pelas rodovias e pessoas feitas reféns pelos assaltantes.

A ação policial é resultado da integração entre as delegacias especializadas de repressão a ataques a bancos na região Nordeste, filosofia que vem sendo implantada pela DEIC/SERB/PCAL em sua atual formatação.

De acordo com o Delegado Cayo Rodrigues, os grupos empenhados na prática de roubos a bancos, em todas as suas modalides, têm se apresentado a cada dia mais organizados e com a característica da interestadualidade, sendo que fundamental o intercâmbio de informações e a colaboração entre as polícias civis dos Estados no enfrentamento dessa espécie de crime.

Wellington encontra-se agora à disposição da justiça e a DEIC/SERB volta suas ações a identificar seus comparsas na empreitada criminosa. Os outros suspeitos continuam foragidos.

Confira aqui o vídeo de Wellington Dias confessando o crime:


Comentar usando